segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Ótimas Perspectivas para o ano vindouro :)












domingo, 21 de dezembro de 2014

O silêncio das flores










 Ele aprendeu observando
que o silencio das flores
é disfarce para a sedução

São elas que sussurram
quando os cílios se tocam
no beijo mais doce
no suspiro mais longo


são elas que testemunham
que o amor sobrepuja a tudo e a todos
porque talvez  o amor seja feito mesmo
dessa luz que flui dos teus olhos
e brilha soberana
sobre todas as formas
 de escuridão

Ainda que nuvens escuras
corroam a solidão
com as pontas cegas de uma crase
eis que surge novamente
tua doçura simples
de silêncios perfumados


um cacho de mil ternuras
numa flor de suavidades
sobre um monjolo
de saudades








 DAVI CARTES ALVES










Escrever é uma terapia














terça-feira, 16 de dezembro de 2014

A elegía do amor












Amar-te é sublime
é sentir a alma engolfar-se
nos casulos da brisa primaveril

sentir-me
como as pedras frias, duras
mas que
no leito dos teus braços & abraços
acordam dunas
areia clara, macia
doce elegia
de querer-te

pois só a tua alma 
traz a musica do mar,
e marulhar no teu doce realejo
no frescor dos teu braços e abraços
balbucio, deliro,
versejo

o primeiro pingo
da garoa nua
fez minh’alma
ser tão sua

beijo de brisa que sulca
o pelo felino
riso menino
sob o som de violino

derramas por taça de volúpias
seara de nirvanas
és minha linda borboleta sedutora
que pousa embevecida
em mar de chamas

vestir-me de você nesta hora
hora escarlate
que transpassa
como amar e sonhar
no bojo tépido e macio
de uma bela acácia

nos teus braços
renascer em uma fonte
de generosa doçura
neste cárcere paradisíaco
quais flamingos alados
em ternura

em meio aos teus lábios & versos
 sinto-me flutuar em espiral
na cadência de milhares de arraias
em meio a um balé vertiginoso,
divinal

em você
como nas mais raras e belas flores
só devem pousar borboletas
com multicoloridas asas de seda
e delicadas anteninhas de ouro

ficas ainda mais bela
de sobretudo caramelo
os anéis de seus cabelos me anelam
ao roubarem beijos
dos seus lábios de mel
como travessos colibris.

 Ah! Sua presença!
Quão maviosa!
Chegar assim,
nesta doce intimidade solar
trazendo nas suas asas de amor
a fagueira calmaria do mar

como derramas n’alma
sob densas matizes
sua generosa cesta de cores
és tão leve, tão luz, quão linda!
A pousar e repousar teus afetos
sobre os meus  mais tênues sensores

faz-se toque entre cílios
feixe de gérberas
caldo de luar
reinventa num sopro melífluo
novas nuances para o verbo amar

faz-se beijo de brisa
cantilena de riachos
langoroso esvair-se da onda na areia
num que de ofertar

faz dos teus mansos fulgores
em minhalma,
um perene palpitar

O que continuará a existir sem você?
Pois quando o amor, generoso
derrama-se dos seus lábios sobre nós,
ele produz n’alma, o sublime frescor
de um novo
e orvalhado amanhecer

banhar-se na volúpia e no deleite
dos teus rios de dor sem imagens
incendiando-me com as paisagens
evanescentes do amor
Uma e muitas vezes
brincar com o teu sorriso,
sorriso?
Ou um diamante que brilha?
Ou o céu que se anila?
faz lembrar,
a primeira estrela que cintila

Será que há mais mel
no bojo da acácia
quanto na terna mansuetude
de seus belos olhos?

Será que há mais
delicadeza & sensualidade
nas curvas da tulipa escarlate
quanto na leveza sinuosa
de seu lindo talhe
coleante de prazeres?

Que tal este presente amor meu:
a lua me sugeriu
um vestido de neon
o céu, uma tiara de estrelas
o mar, um multicolorido top
de conchas e corais

Não será pelo teu sopro
que abrem-se as acácias
e sorriem as buganvílias
enamoradas?

Afinal
  Que joias a trouxeram 
 do mar profundo?
As flores das estrelas,
o mel do mundo?




Pedaços de cereja
 teus lábios túmidos  
a cantar o amor
somente o amor  
em meus submundos




Quem é você?
que com os teus encantos
faz até mesmo
anjos & diamantes luminosos,

anoitecerem?



São as luzes das rosas
que iluminam tua alma?
Tormentas da vida recuam
ao teu pedido de calma




Tu me fez ver na queda
suave passo de dança
fez da tola ambição
e da nociva prepotência
pura ternura de criança



Davi Cartes Alves



Imagem 
Escultura  -  Jean Pierre Augier









quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Quando elas estão no comando







 






 Lá para onde
a brisa cria
com a dança das marés
sonhos & poesia


segredando aos enamorados
que uma ponte
nunca fica 
desapontada
 
quando sente
que são as crianças
ruidosas
que estão no comando

Então,
teça tecelão do vento!
Pois a poesia
não nos diz
pra onde vai a beleza

quando a pétala
 desprende-se da jovem rosa
rabiscando de carmim
o crepúsculo vespertino.




DAVI CARTES ALVES







terça-feira, 25 de novembro de 2014

Mais investimentos em educação









Mais investimentos em educação
diminuiriam a " fortuna" gasta com presídios, hospitais,
violência, políticos medíocres, mortes no trânsito, assassinatos...












sábado, 15 de novembro de 2014

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Ulisses - James Joyce












" Aquele sobre o espelho rachado de uma criada
ser  o símbolo da arte irlandesa "



" O vazio aguarda certamente todos aqueles que tecem o vento"


" Helena, a mulher fugitiva de Menelau"


" O olhar vazio do menino perguntava as janelas vazias "


" Uma ponte desapontada "


" quis penetrar na malha reluzente da sua mente "


" com seus cachos e bochechas
    elas viram nossas cabeças"


" um esqueleto tremulo de galho no fogo
um odor de cinzas molhadas"


" segredos silenciosos, empedernidos 
se sentam nos palácios escuros
 de nossos dois corações"


" trota trota meu rocim
e me leva até Dublin
trota trota meu rocim
trota trota para mim "


" parolagem de patetas,
vã a paciência 
que empilhava e armazenava "


" sobre seus ombros sábios,
o sol lançou lantejoulas e moedas dançantes
através da marchetaria das folhas"


" Fugiu dela para o bosque da loucura,
sua crina espumando na lua,
seus olhos estrelas "



" epifanias escritas em folhas verdes, ovais "


" prosa de Gautier "


"Um mar escuro como o vinho,
contemple a serva da lua
através 
da tempestade dos teus olhos "


" tumba que tudo estranha "


" Ó Milly Bloom você é meu querubim
você reflete no claro e na escuridão
prefiro ter você
sem sequer um tostão

a ter Kate Keogh
com seu asno e jardim "



lago Owel


" a banda tocou Pochielli "



Towsend street


" um pedacinho rasgado de envelope "









Assim como a Marilyn Monroe, estou lendo aos poucos,
e vou colocando aqui algumas frases interessantes,
 afinal são quase 900 páginas, pelo visto, 
 maravilhosas  : )













segunda-feira, 6 de outubro de 2014

3 Feijoada Solidária FEPE






 















Perseverar e buscar se superar constantemente









" Trabalhar a perseverança, a obstinação,
não desistindo nem recuando
diante de obstáculos "


" Manter a motivação sempre elevada "


" Disciplina e ética
são hábitos que perpetuam
bons resultados "

 

" Perseverar 

e buscar se superar constantemente" 







frases do livro 

" Transformando suor em ouro "







" No vôlei como na vida! "

Bernardinho