terça-feira, 16 de dezembro de 2008

SOLTAR PIPA COM O FIO DE ARIADNE

Saí pra soltar pipa
com o fio de Ariadne
mas não precisei dele
pra retornar para seu aconchego
labirintos de ternura
nos seus braços em afetos

melifluos cisnes alados
em que o Minotauro sempre
transmuda-se
em doces joaninhas.

sábado, 13 de dezembro de 2008

É PRECISO DAR NOVAS OPORTUNIDADES AS...

sabe gente, meus queridos artesãos
todo mundo esta sempre a procura
de novas oportunidades,
não é verdade?

As palavras também!!!

Ofereça a elas generosamente da sua arte.

SOL & LUA

nestas festas de fim de ano
a lua ficou tão rechonchudinha
tão fofurinha de tailleur salmão
e o sol tão altaneiro
em seus ternos
quão bem asseados & iluminados de verão.

NÃO, NÃO É APENAS MAIS UMA DECLARAÇÃO DE AMOR

Será que há mais mel
no bojo da acácia
quanto na terna mansuetude
de seus belos olhos???

Será que há mais delicadeza & sensualidade
nas curvas da tulipa escarlate
quanto na leveza sinuosa
de seu lindo talhe
coleante de prazeres???

Será que os afagos da brisa
naquele entardecer de Bombinhas – SC
são mais vertiginosos & oníricos
quanto aos teus seios de amor
beijando uma alma
engessada de grilhões ardendo em fel???

É só no deleite dos teus beijos
que posso decifrar & traduzir
os desenhos hieroglíficos
nas asas da borboleta imperial

É só na doçura dos teus afetos
que sinto como é confeita
a tinta mágica
na fábrica de sonhos & colibris

e ver derramar-se
dali & de nosso amor tão sideral,
algumas das matizes,
quão generosas em luz
na feitura em poesia
da aurora boreal.

sábado, 6 de dezembro de 2008

SOB A SOMBRA DO GIGANTE

Se são as letras que,
generosas,
fluem do seu buril
as palavras do seu pincel
frases do seu cinzel

“Produzamos pirâmides e não biscoitos”

GUIMARÃES ROSA


ao menos tentemos...

TERNURAS & BORBOLETAS

Toda ternura que há no mundo
só deve surgir mesmo do teu sorriso
e este seu abraço doce & suave de borboleta apaixonada
é mesmo a essência do paraíso.

domingo, 30 de novembro de 2008

LITERATURA fragmentos d'ouro 5

“... teoria do poeta sórdido. Falamos aqui do poeta em seu sentido mais amplo, sentido este que transcende o do simples fabricante de versos: trata-se daquele cuja escrita traz um conteúdo estético que atravessa os textos, utilizando diferentes formas de expressões artísticas.”

“... quer seja em prosa, em versos, em fragmentos, em reportagens, em desabafos ou em crítica militante. Esse poeta soube fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero...” “porque, como a nódoa de lama na roupa de brim branco muito bem engomada”, lá esta a vida, impregnada de suas contradições e desesperos, lutas e utopias.”

Trechos da resenha do livro: Melhores Contos de Fausto Wolff, para o jornal Rascunho.

“... na iminência de qualquer extravasar, já teria vazado sempre, sobre e sob nós, a realidade que convida a ouvir raízes, folhas, lama, trabalho de caranguejo”
A amorosa escritura de Maria Dolores Wanderley dá-se nessa construção dialógica e poética da vida que “pousa cores no jardim e dimensiona volumes e texturas... que se vê gigante pelas frestas”.


“Tudo é passível de brotos
basta um fio de ternura persistindo.”

Trechos da resenha do livro A duna intacta de Maria Dolores Wanderley, para o jornal Rascunho.

“O café é mais intelectual – o chá mais espiritual”

Texto emoldurado no QUINTANA café & restaurante – Curitiba.Pr

“Há homens fluviais, aqueles que fertilizam várias gerações com suas idéias.”

Trecho da resenha do livro: O Reacionário de Nelson Rodriguez, para o jornal Rascunho.


“O amor é a poesia dos sentidos”

“O otimismo é a saúde da alma”


William James


“ Não me olhe de banda
Que não sou quitanda
Não me olhe de lado
Que não sou melado”

“ mais na frente uma lagoa branquejava de luar”

“a vista era quieta e muito suave por causa da agüinha cantando o acalanto dos pobres”

“faz três dias que não como
semana que não escarro
Adão foi feito de barro
sobrinho me dá um cigarro”

“ caiu de novo na lagoa com risadinhas dos pingos”

“ quem conta história de dia, cria rabo de cutia”

“ quem não trabuca, não manduca”

“ que me diz, perdiz!”

“ canudo que tem pimenta, guarda o ardume”

“ as estrelas estavam rutilantes como lágrimas ardentes”

Acima,

Trechos extraídos da leitura de Macunaíma – Mario de Andrade



poesiasegirassois.blogspot.com

HOMENAGEM

Meu anjo lindo confeito em poesia
pra você, desejo muita saúde,
paz, sucesso
alegria ...

AFAGOS

Com saudades,
lembrei-me
dos teus afagos
doces canções de ninar
e quase sem perceber, peguei no...


choro.

ALVORADA DE TERNURAS

Tens uma presença tão sublime
como se a cada piscar de olhos
a cada beijo desses seus lindos cílios
renova-se em sua alma
doce frescor de amanhecer
generosa alvorada,
de ternuras.

MULHER

Deixar-se estar a deriva
pelo oceano de encantos da mulher
é deixar a alma dos sentidos ser acarinhada
por sonhos, deleite & poesia.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

NÃO VÁ PELO CAMINHO DA ESTUPIDEZ

Não vá por aí
Onde o Ciclope tem muitos olhos
Onde a alma, outrora brisa
Se faz abrolhos

Não vá por aí
Caminho escarpado
Lírio despadaçado
O sensato dilacerado

Não vá por aí
Foge da palavra – lamina
que busca o mel escarlate
ruído que machuca
Quasímodo insensivel que late

Não vá por ...ai!!
Folha verde que cai
Beijo que trai
Flecha que erra a maçã...
Ai, ai, ai...

Não vá por aí,
Fique em paz por aqui, acalme-se
traga-me, por ternura
“ um banquinho, um violão,”

Cante comigo esse quadro
as formiguinhas ali tão tranqüilas
mordiscando a casquinha da laranja,
arrastando farelos de pão.



poesiasegirassois.blogspot.com

sábado, 1 de novembro de 2008

A IMORTALIDADE DO AMOR

Tua boca
tem sopro doce de luar
mas em minha alma
conjuga em chamas
o verbo amar

teu beijo
tem o mel da imortalidade
deixa a alma sublevar
entre sensações
da tenra idade

teu corpo
és bojo macio de tulipa
a recender magnólias
torna em luminoso paraíso,
meu taciturno mausoléu

Fez me sentir-se Hermes
altaneiro, a levar recados
entre a terra e o céu.

MACHADO DE ASSIS versus JOSE DE ALENCAR

Quem se preocupa com a solidão do espinho
Se chegou mais um reaviso
da conta atrasada do telefone?

LITERATURA fragmentos d'ouro 4

“ Com aquela palavra, uma bigorna desabou sobre o ambiente...”

“ a mulher percebeu que a safra de cajus seria generosa e demorada, conduziu a colheita por toda noite... ”

“ Aquele hálito de raspa de juazeiro...”

“ Belinha tocava piano como se apunhalasse a própria alma,num sofrer que comovia e excitava...”

" Um daqueles enamorados que sua beleza abestalhava ...

...os deixava com os olhos empossados."

" O vestido alinhavado, no corpo cheio de recursos..."

" Ela revolveu as palavras no mel das profissionais..."

Acima,
Trechos de: A Santa do Cabaré – Moacir Japiassu

“ trazer a palpitar
Com um fruto de outono
Uma alma nutriz
Da volúpia e do sono ”

Olavo Bilac

LUA NUA

Esta noite
a lua não bebeu do teu sorriso,
e resmungando, vaporosa
embriagou-se com Narciso .

LITERATURA fragmentos d'ouro 3

“ Homero, Shakespeare ... Faulkner, por exemplo, contemporâneo da minha juventude, sou herdeiro deste povo todo, legatário deste povo todo. É em cima do trabalho desses escritores que o trabalho novo chega: é em cima do ombro deles que a gente sobe...”

“ Sei lá se o que vou dizer é universal, ou se é de tão grande importância assim, mas eu teria terror de ler como vejo em certos livros de textos, ou com certas práticas escolares.

Terror de ler se fosse pra responder aquelas perguntas horrorosas que vem no fim do livro. Já pensou que tensão é você, em vez de se divertir lendo um livro, em vez de mergulhar na leitura, em vez de se entreter, em vez de se envolver com o livro de qualquer forma, ficar tenso querendo responder, depois, no fim, se aquilo se insere no contexto da pós – modernização do caralho a quatro?!

Quer dizer, um horror. As pessoas encaram o livro, como um patologista encara um cadáver. Não se pode ler assim.”

João Ubaldo Ribeiro - Escritor Baiano - Rascunho, Out. 2008

“ Entre o sono e o cansaço, o silêncio desperta, oferecendo a solidão, um nome de mulher... ”

“ Note que nos contos de Restos , não vislumbramos uma solidão estática, há resistência de parte dos envolvidos. O que também não implica em vitória, mas num debater-se constante.”

“ Quatro cenas do Brasil, não precisa de comentário. São elas: Bala, Bola, Bunda, Bíblia...”

Trechos da resenha sobre o Livro de Contos – Restos / Mário Araújo
Periódico Rascunho – Outubro . 2008

“ Vivemos num tempo muito veloz, e a literatura é uma árvore de frutos demorados. Não é fácil lidar com isso. ”
Carlos Eduardo de Magalhães – Escritor / Periódico Rascunho – Setembro 2008

“ Como voltar para casa sem pisotear no meu lindo passado? Não adianta voltar por sobre os telhado, a sombra também sobe e insiste em perguntar: você quer mesmo voltar? ” –
Vitor Ramil – Satolep / Periódico Rascunho – Setembro 2008

“ O bom haicai é aquele que , com o mínimo, consegue obter apenas o suficiente.”

Álvaro Alves de Faria , sobre o livro Oeste, de Paulo Franchetti / Rascunho . Set, 2008

“ Cada homem vem a ser a soma de suas desgraças. Se ocorre a alguém, pensar que algum dia esta desgraça termina, bem, nesse caso, a desgraça é o tempo”. Faulkner

“ Fiz o que pude, o destino que quis ” Lope de Veja

“ O escritor é testemunha, verdugo e mártir do seu tempo”

Carlos Trigueiro, parafraseando Sabato / Periódico Rascunho - Setembro 2008

“A Sra. Michel tem a elegância do ouriço: por fora crivada de espinhos, uma verdadeira fortaleza, mas tenho a intuição de que dentro é tão simplesmente requintada quanto os ouriços, que são uns bichinhos falsamente indolentes, ferozmente solitários, e terrivelmente elegantes.”

“ Falamos de amor, de bem e de mal, de filosofia e de civilização, e nos agarramos a esses ícones respeitáveis, como o carrapato sedento e seu cão bem quentinho.”

Trechos de: A Elegância do Ouriço – Muriel Barbery / Rascunho . Set. 2008


“ Passar a mão de repente, sobre a tua mão, como se apalpa a vida, ou o fruto que pede para ser colhido...”

“ O escritor afinal de contas o que é? Senão um descarado que vem falar de coisas suas, como se elas pudessem interessar aos demais? ”

“ Frases líricas, precisas, que quando estou cinza, relembro delas e me ilumino.”

“ Exatamente como aquelas florzinhas, que chamam de onze horas, muito antes das 11, começam a se aprontar para o príncipe que de carruagem iridescente vai passar. Agora são nove e meia, por exemplo, e as suas alminhas azuis, vermelhas e amarelas, todas já se abriram em cochichos adolescentes”

“ Não confunda, sermão da montanha, com montanha de sermão”

“ Percebo que o amanhã, é uma palavra que se acende, no escuro da poesia ”

Acima, trechos do livro:
De que ri a Monalisa? - Afonso Romano de Sant’Anna

“ A crônica, é prato de pouca ou nenhuma resistência, simples molho branco. Eu reduzo a missão do folhetim a isso, atirar semanalmente aos leitores, um punhado de rosas brancas, ... sem quebrar-lhes os espinhos.”
Machado de Assis

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

TUA PELE

Suave licor de jasmim
doce caldo de luar
feitura das asas em anjos
porejando o verbo amar

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

LITERATURA fragmentos d'ouro 2

" As 3 Frases mais proferidas de toda uma vida de agruras das guerreiras mulheres nordestinas:

Xô galinha, Cala boca menino, socorro que meu marido ta me matando "

" Quem mata planta, mas só deus sabe a colheita "

" velocidade é a arte maior dos perseguidos, e foi com a presteza das lagartixas que o acampamento sumiu... "

" Um eclipse das aves de arribação espalhou a falsa noite pelo vale "

" Ó branca lua divina, a brilhar tão argentina, lá no céu a espreitar "

" A rapariga levantou-se, seu corpo nu e escorreito, recendeu magnólias, o mínimo espaço da barraca, foi tomado por agradável odor de ervas recém cortadas... "

" e mergulhou na cacimba da mais salobra amargura "

Acima,
trechos de : A Santa do Cabaré - Moacir Japiassu

" Escrever é ouvir o ruido do mundo "
Jean Marie Gustave Le Clezio

Nobel de Literatura - 2008

" O cético não vive, desconfia, não participa, espia, não faz, assiste, o irmão gemeo do cético é o cínico "

do livro: De que ri a Monalisa
Afonso Romano de Sat'Anna

" Aquilo que não nos mata, nos faz fortes. "

Nietzche

domingo, 12 de outubro de 2008

O AMOR

O amor irá resurgir n'alma
como uma exuberante e luminosa alvorada
refutando as gélidas
e sombrias madrugadas

o amor irá resurgir n'alma
com sua varanda florida
sobre um rio melífluo, dourado
com aroma
e caldo de luar

e será em fim,
seu tempo de amar

ele irá resurgir,
eu sei que irá...

sábado, 11 de outubro de 2008

terça-feira, 23 de setembro de 2008

ROSAS D'ALMA

Issabelle, sempre flor
rosa palpitante,desiderata
as pétalas nos seus lábios
meu corpo perfumas,
minha alma hidratas

tu és flor melindrosa
em haste sublime, leve, formosa
este olhar enigmático,
embebido em terna mansuetude
criva-lhe n’alma
ensandecidos espinhos escarlates
qual nívea rosa dengosa

Issabelle,
por quê o mundo não para
para que eu possa juntar os fragmentos
de um cravo coração
mas quantos tu já não fulminastes,
a cada novo botão?

Quantas vezes tenho que arrancar-te
a sangrar as raízes d’alma
em meus jardins de Fausto
mas tu surges desnuda, corola altaneira,
uma e muitas noites
num que de Mefistófeles, ardorosa,
maviosa, sempre rosa

pétalas blindadas, de feitiços e magias,
quão suavemente engolfadas,
em nuvem rosicler,
de enleios & enlaces,
quão sinuosas
surgem em rompantes,
tuas ventanias

Issabelle, tão bella,
sempre flor
rosa palpitante, desiderata
as pétalas nos seus lábios
meu corpo perfumas, minha alma,
hidratas .



poesiasegirassois.blogspot.com

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

SORRIA DE NOVO

Esse seu sorriso,
me engolfa em maviosa sensação
colar de diamantes de neve
carícia de brisa
abraço afetuoso de borboleta
salpicar de garoa colorida

esse seu sorriso
é como uma esplêndida rosa branca
sem haste, caule e espinhos
que suavemente
desabrocha dentro d’alma

beijando-a com suas pétalas macias
impregnando todo o meu ser
com seu perfume melífluo,
de bem querer.

Sorria de novo, vai...

domingo, 21 de setembro de 2008

ALMA FEMININA

Gosto desse seu jeito franco,
cativante, intenso
essa sua alma, ora de suaves bonanças
ora de sedutoras tempestades ,

típica das mulheres marcantes,
que marcam n'alma
como um ferro de marcar,

Esse seu jeito tão peculiar
de dizer, " espera " !!
E dispensar as coisas belas da vida,
singelas ou sublimes
aquele olhar mais demorado,

tão necessário para arejar a alma,
e retirar o peso sufocante,
das asas da felicidade.


poesiasegirassois.blogspot.com

sábado, 20 de setembro de 2008

NOITES SUBLIMES

...dessas noites sublimes
em que a chuva tamborila na telha,
enquanto massageia as costas durante o sono.

LITERATURA - fragmentos d'ouro

“ Perguntei a ele subitamente, com sensação de quem se precipita de uma torre...”

“ Despedaçou uns poucos trapos que possuía, para fazer uns gorros de saltimbancos.”

“ A serpente negra do amor próprio, mordeu-lhe o coração a noite toda. ”

“ Esta como as crianças que desdenham o sol, e choram pela lua .”

“ Os encantos de Dúnietchka, enterraram-se em seu coração como um espinho.”

“ Chegava morto de bêbado , mas trazia no bolso do velho paletó, entre fiapos, um pãozinho doce que se dissolvia em forma de galo, para as crianças famintas...”

Acima,
trechos de Crime e Castigo – Fiodor M. Dostoyeviski

“ Podiam se parir meninos educados, se os pais já fossem bem criados. ”
Goethe 1749 – 1832

“ A construção de um país como se vê, nunca será uma obra acabada, nem responsabilidade de uma única geração. É necessário avançar continuamente, sem perder de vista os erros e acertos de quem veio antes.”
Jeffrey Sachs – Economista Americano

“ A corrupção não é invenção brasileira , mas a impunidade é uma coisa muito nossa.”
Jô Soares

“ guardai vossas espadas, que o sereno vai causar-lhes ferrugem... e que do meu elmo as cozinheiras façam um caldeirão...”
Machado de Assis - Memórias Póstumas de Brás Cubas

“ A dor suspendeu um pouco as tenazes, um sorriso alumiou o rosto do enfermo , sobre a qual a morte já batia a asa eterna, a beleza passara como um dia brilhante, restavam os ossos que não emagrecem nunca. ”
Machado de Assis - Memórias Póstumas de Brás Cubas

“ Achei-lhe com certa suavidade etérea, casada ao polido das formas terrenas...
não coloques um peso, sobre as asas radiantes da felicidade”

Machado de Assis - Memórias Póstumas de Brás Cubas



“ A literatura é uma sucessão de janelas que se abrem , a cada página, a cada linha, a cada palavra, ela destranca e areja o mundo abafado em que vivemos... se abrimos um livro nossas certezas desabam, e nosso espírito ventila... mais importante que interpretar a literatura, é deixar que ela nos interprete... leio, ou o livro me lê? ” Jose Castello – Escritor e Jornalista. Para o periódico, Rascunho.

“ Você Mauricio, escreveu sobre aquilo que a literatura mais foge, a repetição...”

Jose Castello – Rascunho

Abaixo,

Trechos da matéria da jornalista gaúcha Eliane Brum para Revista Época de 18 Ago 2008
Sobre o trabalho angelical da equipe da Enfermaria de Cuidados Paliativos, do Hospital dp Servidor Publico - SP

“ O sofrimento só é intolerável se ninguém cuida.”
Cicely Saunders – Médica Inglesa

“ Na ótica dos paliativistas, profissionais que acreditam no respeito a hora do fim, como parte do respeito a totalidade da vida.”

“ Ser paliativista é aprender a lidar com a impotência diante da morte, com a certeza de que jamais seremos deuses, ou capazes de aliviar todo o sofrimento. Podemos apenas ser humanos e compartilhar o sofrimento, o que é mais verdadeiro.”

“ Cuidar do doente é olhar para pessoa inteira, e não apenas para parte do seu corpo, mas das suas emoções e dificuldades...”

“ A doença surpreendeu Alice, quando ela acreditava estar mais perto dos seus sonhos. Como a maioria de nós, ela descobriu que adiara demais...”

“ Não tratar como morte o que é vida, nem como coisa o que é gente”

“ Eu entendo do meu marido, mas não entendo do orgasnismo dele...
O organismo naquela cama, é o seu marido ...”

“ Toda sua vida tinha sido de uma concretude brutal, e agora a morte chegava, exigindo metáforas ”

“ Se câncer é palavra que não se diz, liberdade é palavra que se repete”

“ paliativo vem de palium, que quer dizer manto, é o que a gente faz aqui, jogamos um manto sobre a doença.”

“ Tudo esta na forma como se enxerga, na maneira de olhar e de escrever.”

Eliane Brum – Jornalista e Escritora

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

domingo, 7 de setembro de 2008

O AMOR E AS MULHERES

" O amor nas mulheres,
é como as asas da borboleta
que nascem na estação própria
quando ja é tempo de amar. "

LAVÍNIA

Oh ! Lavínia,
eles sempre acham que, “ tanto faz!”
Mas gosto desta sua escolha
de charmoso tailleur na quinta
e de arrebatador topzinho crochê,
na sexta

Ambos nesse brilho labial
recomendaram aos meus hormônios
Algumas caixinhas
de gardenal

Eles sempre dizem, por mim!?
Mas gosto da tua atitude
Em vez de chutar o balde,
Aumentando a matança lá fora
oferece um olhar demorado pra violeta na janela
longo suspiro, e corriges as lindas madeixas
com tua tiara da paz

Eles sempre querem ir nesse,
mas gosto da sua prudência
de esperar o próximo,
pois este sempre sai entre palavrões
e passageiros ejetados pela avenida
quando no próximo, posso contar as gérberas
da tua mini-saia florida

Eles nunca perceberam mesmo
mas, outrora
vespa beliscada e ruidosa
a “esbofetear” em vão as almas de vidro

Tu engolfaste minha vida
na paz comedida
de peixinho discreto
a mordiscar as algas
no teu mar de bonanças.

sábado, 30 de agosto de 2008

TUA BOCA

O frescor da tua boca
a maciez dos teus lábios noturnos
lua nua sobre o mar
porejando o verbo amar
minha maviosa tentação,
perdição de mil Saturnos




poesiasegirassois.blogspot.com

terça-feira, 26 de agosto de 2008

DOCE LÂNGUIDEZ

Este batom vermelho
empalideceu um pouco
seus lindos lábios carmim

e essa doce lânguidez
ao soltar os cabelos
me deixa atordoado,
debatendo-me
em um labirinto de encantos,

sem fim.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

A SUA FORMA DE AMAR

A sua forma de amar
faz a alma, de taciturno riacho
ser tão intenso, generoso
vasto mar

A sua forma de amar
me tira das mansardas sombrias
para entre asas & querubins
fazer a alma sublevar

a sua forma de amar
na bolinha de sabão
e sua blindagem de colibri
faz a alma,
pelos seu encantos viajar,

suavemente tocar, resvalar
passear do cisne
nos teus rios de seda
se deslumbrar ...


poesiasegirassois.blogspot.com

BANHAR-ME DE VOCÊ

O primeiro pingo da garoa nua,
fez minha alma ser tão sua!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

sábado, 16 de agosto de 2008

ABSINTO

Sou folha que cai
Beijo que trai
Flecha que erra a maçã, Aiii!!
Lágrima indecisa, trêmula...
se esvai...

Ora, bálsamo para alma ressequida
Ora, égloga ferida, poema
Riacho que canta uma música ressentida
Céu em lama de cinzas,
eczema...



poesiasegirassois.blogspot.com

DESLUMBRAMENTO!!!

Teus encantos
Pulverizam qualquer resistência
Deixo-me estar a deriva
nos teus rios de volúpias

Pra derramar-me
entre fascínios & deleites,
no doce mar de esmeraldas
que nasce,
nos teus lindos olhos.

domingo, 10 de agosto de 2008

A LITERATURA BRASILEIRA EM 1908

Morreu com um Machado
afiado, preciso, contumaz...
Pra nascer Rosa
com perfume de Sertão & Veredas

SER TÃO GENIAL

poesiasegirassois.blogspot.com

AMAR-TE EM UM CÁLICE DE LÍRIO

Você é tão linda,
nesses seus labios côr de lírio orvalhados
sorver sumo deleite,
em um cálice,
delírio

te por pra dormir
e poder sentir toda a leveza & fragrância,
de um feixe de tulipas frescas.


poesiasegirassois.blogspot.com

TU CHAMAS DE LUGAR - COMUM???

Teu riso é sempre mais longo
na cadeira com estofado
brotaram novos botões de violetas roxas
no que tu chamas:
lugar-comum.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

PRECIOSIDADES

Porque “a revolta é o próprio movimento da vida, que não pode ser negada sem que se renuncie a viver. ”

“ Era uma vida dura, mas o sol entrava pela janela o dia inteiro, e as lições de paciência se acumulavam.”

“ Inicialmente a pobreza nunca foi para mim uma infelicidade: a luz espalhava sobre elas suas riquezas. Mesmo minhas revoltas foram iluminadas por ela. ”

“ ... e demonstrar que a arte pode as vezes sair da sua torre de marfim. O sentido de beleza é inseparável de um certo sentido de humanidade. ”

Acima, frases do Escritor Argelino, Albert Camus, Nobel de Literatura em 1957

“ Cada mortal dispõe de uma voz para eleger o que lhe parece bom... nós somos exatamente o que adoramos. Nós somos o nosso próprio destino. ”Herman Melville

“ Não pode haver em um povo um sentimento de liberdade, Se não há nele, um sentimento de piedade. ”
Curzio Malaparte

“ A arte reflete o espectador e não a vida ”
Oscar Wilde

AGOSTO E AS AZALÉIAS

Agosto traz sempre sua palheta de côres
Babuja o pincel no bojo pink
E da uma nova demão
nas azaléias da cidade

DELIRIOS & DEVANEIOS

Madrugada adentro & garoa
ouço gargalhadas na sala de estar
Monalisa não segurou mais o riso
E os ventos deste outono sombrio
não uivaram tanto pra Heathcliff
voce na noite vestida de lua
e eu um chocalho,
em suas mãos de carmim

Isso em si não esgota o assunto
porque amanhã o vento muda de lado
e quem irá recolher as roupas?
Oh!! Por que virar a cara na hora do beijo?!?!
Mofas do escorpião e seu bote errante?

há quanto tempo teu gato não mia
o de Poe jamais me sorria
com que lágrimas tuas mãos perfumadas
e cheias de anéis
apanharam minhas botas tão sujas
quando pra ela qualquer garnizé
é um cisne com cor de neon

Pobre trocador do ônibus Itupava - Cohab
apaixonou-se pela bailarina do Ballet Quebra - Nozes
" ela tinha a leveza de um feixe de tulipas "
e eram mui lindos seus sissones e piruetas
côr de brilho labial.

Já notou que tem sempre uma hora no dia,
que o rio Neva de Dostoyévski
o Ouse de Virginia Wolf
o Arno de Mario Puzo
e o Belém de Dalton Trevisan,

" tem a côr dos afogados" ?


poesiasegirassois.blogspot.com

sábado, 2 de agosto de 2008

A CONVICÇÃO

A convicção é uma virtude,

blindada por diamantes.

A GAROA

No salpicar da garoa
os pingos,
fazem cósquinhas na poça d'agua,
lembrei do meu amor.

MORENA LINDA!!!!

Teu corpo tem a maciez
de uma tulipa de amêndoa
mavioso, doce, melifluo
coleante de prazeres

qual seara de nirvanas
palpitante borboleta
que pousa
em mar de chamas...

UMA PORÇÃO DO TEU SORRISO

Queria tanto levar comigo,
um pouquinho desse teu sorriso
tu me vendes uma porçãozinha,
a granel?

domingo, 27 de julho de 2008

LEITURA & SENSIBILIDADE

Um dos maiores beneficíos da leitura
é aguçar nossa sensibilidade
primeiro, de nós para com nós mesmos
depois, de nós para com o próximo
e então para com a vida, e o mundo
de modo geral

Essa sensibilidade que adquirimos
engolfa nossa alma em paz
pois substituímos as inquietações barulhentas
por cantatas de riachos,
musica suave de brisa,
equilíbrio & harmonia

virtudes,

que só o hábito da leitura
pode nos proporcionar.



poesiasegirassois.blogspot.com

sábado, 26 de julho de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 15

“ Se a gente fala a partir de ser criança, a gente faz comunhão: de um orvalho e sua aranha, de uma tarde e suas garças, de um pássaro e sua árvore ”

“ Quisera um idioma de larvas incendiadas. Palavras que fossem de fontes...”

“ Queria ser árvore para ter gorjeios ... não queria mais moer a solidão ”
Frases acima do poeta Manoel de Barros

“... meninos abandonados a própria sorte nas ruas de salvador. Zélia Gattai conta nesta nova edição que o escritor chegou a dormir no trapiche com os menores de rua, daí viria esta forte carga realista do romance. ”

Resenha sobre Jorge Amado - Rascunho – Julho 2008


“ A história de As avós, passa num lugar paradisíaco... banhado por " um mar brincalhão ... gente serena e radiante, como são os que sabem usar o sol, ...”

Rascunho – Julho 2008

Manifesto do Livro na mão

Antes de sair de casa, pergunte-se: Com que livro eu vou hoje? Nem que seja somente para fazer companhia. Para estar perto dele. Mas anseie por uma conseqüência. Provoque inveja. Abra-o em publico. Levante a capa, para que o título apareça. Dê sorrisos. Suspiros. Na hora de pagar a conta no caixa, deixe-o por cima da mesinha, para que o cobrador e quem está atrás de você na fila vejam qual é. No metrô, tente ficar em pé, mais gente vai poder ler. Ande com ele. Deixe-o escorregar de vez em quando, vai chamar atenção do mais desligado. Trombe com as pessoas. Ofereça, se alguém demonstrar interesse.
Cris Rogério - Para o movimento Livro na Mão ( livronamao.blogspot.com )

...tinha , aparentemente, a sensibilidade que poderia viabilizar o paraíso na terra .”

“ A morte e o amor, meu caro, são os dois únicos momentos em que a jogralice da vida arranca a máscara e freme um delírio trágico. ”

“ O poeta diz: “ Há anos tento lapidar com cinzel rude esta pedra que se derribou em meu caminho, que me atraiu para seu campo magnético e cuja radiação me contaminou para sempre.” Uma confissão de fé...”
Luis Antonio Cajazeira Ramos.

Acima , trechos de resenhas do Rascunho de Julho 2008

“ Os contrários se atraem e as vezes traem ”

“ Vê-lo desmanchar-se, é ver uma cidade histórica decompor-se impotente no bolor da nossa indiferença, é ver uma floresta incendiar-se de dor. ”

“ ... envenenados rios que babam morte e poluição .”

“ trabalha com os versos, como o carpinteiro nas tábuas...”

“ ... que triste não saber florir ”

Acima, trechos de : A Mulher Madura - Afonso Romano de Sant’ Anna

“ Ter a informação , é ter o poder ”

“ Os governos pensam em eventos e não em projetos, pensam em produto e não em processo.”

“ Estilo é um modo de escrever, esses autores ( Proust, Kafka, Borges ) , inventaram um modo de ver. ”

“ Viajar com um escritor é uma coisa, viajar na escrita dele pode ser outra ”

“ As viagens são parteiras do pensamento, poucos locais são mais apropriados para conversas interiores, do que um avião, um trem, um navio. ”

Acima , trechos de A Cegueira e o Saber - Afonso Romano de Sant’Anna

“ Querem fazer o nosso vale de lágrimas, o seu parque aquático.”

Trecho de resenha do Rascunho . Julho 2008

“ O sol nasce pra todos, mas muitos preferem dormir um pouco mais tarde. ”

“ Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.”

A ENCANTADORA DE PALAVRAS

Ela seduz as palavras como poucos,
faz dela, ora um exército fatal
de anjos com asas vermelhas e corcéis de neon
ora, pousa-as nos em meus lábios
como um beijo longo e sideral

Afinal quem é você?
Que com suas palavras me faz
correr com a alma de joelhos
em busca dos teus mistérios
como os guinus no Kalahari
fogem das intempéries
em busca de refugio

em meio aos teus versos
me sinto flutuar em espiral
na cadência de miríades de arraias
dentro de um balé divinal

as tuas palavras
que ora, acordam o Etna
em madrugada de bonança
tingindo a noite de um carmesim visceral,
ora submergi minha alma
nas cores doces e fagueiras
da aurora boreal

Ah! Esses teus versos
Que ora, depositam minha alma
entre súplicas num casebre velho
ora me fazem sublevar
na cúpula de um dourado castelo
tendo no olhar,
teus seduzidos impérios

Afinal quem é você?
que com os teus versos
faz os anjos radiantes,
anoitecerem?

sábado, 19 de julho de 2008

VALSA SOB IDÍLIOS

Foi como uma valsa sob idílios
foi como o toque entre cílios
No espelho d’água
a borboleta adeja
você tão maviosa
acaricía, sorri, beija

Brisa que sulca o pelo felino
Musica de violino
Riso menino
luz da aurora
hálito de pandora
vestir-me de você nesta hora

hora escarlate que transpassa
e a fragrância da tua alma
me deixa uma sensação,
que não passa

como dormir e sonhar
no bojo mácio e cálido
de uma linda,

acácia.

DIÁLOGO ENTRE AS ESTROFES ENAMORADAS ( Dueto com Veridiana Rocha )

[Ele]

Ouço o teu sussurro,
Em meio as borboletas
Entre elas, tu se faz Fada, Musa, Ninfa
E o compor lindos mosaicos,
com o cinzel das letras.

[Ela]

Canto a sua essência,
Bravo e cativante, cavalheiro!
Seus passos são sinos
Que tocam minh'alma,
Como uma pintura surreal.


[Ele]

Sinto o teu perfume entre as Azaléias,
A maciez da tua pele,
Nas pétalas sedosas , me engolfar
Como em um mar de ninféias.



[Ela]

Tateio como quem brinca
No castelo dos meus sonhos dourados.
Virilidade e brandura, sinto,
Como imagino um deus do Olimpo.



[Ele]

Tu és flor graciosa,
Em haste delicada, suave, formosa
Teu sorriso de ternuras,
Criva-lhe n'alma
Vertiginosos espinhos de bálsamo,
Qual nívea rosa mimosa.


[Ela]

Tu és o príncipe galante,
Dos sonhos de outrora.
Sorrisos, brilhos, sonhos
Nascem-me toda a hora.
Neste sonho não acordo,
Vivo-o no Romantismo:
Intensamente e sem demora.




Davi Cartes Alves e Veridiana Rocha

Nada tão especial e onírico, quanto compor com as fadas.

Veri, obrigada pelo privilégio.

O FASCÍNIO DAS MULHERES

Há mulheres tão fascinantes
tão impactantes n'alma
de um fulgor tal, que ao seu lado
" até os anjos anoitecem "

SATURNO

Não me deixe assim
sorumbático, triste, taciturno
pois por você, deixo os anéis
e lhe trago no bojo de uma tulipa vermelha,

Saturno

A VOZ DAQUELA CANTORA

Uma voz tão singular
como se fora de um instrumento raro
de um instrumento que não existe
uma voz tão musical
que só me lembro ter ouvido
no ápice de um ato de amor.

ALGUNS BRAÇOS

Eis maviosa robustez feminina
onde se produzem esses moldes?
dos lindos flamingos rosicler?
ou das asas caídas de anjos que aprendem voar

ou dos querubins decaídos
que aprendem a amar?

Ah!!! Aqueles braços...

SUAVES AURORAS

Ver você assim tão cedo
é acordar entre nuvens
de um céu rosiclér
é amanhecer
entre duas luminosas auroras.

terça-feira, 8 de julho de 2008

UM PRESENTE PARA UMA MUSA

Que presente lhe oferecer neste dia tão singular?

Para o mar pedi
um topzinho multicolorido de conchas e corais
para a lua um vestido de neon
para o céu
uma tiara de estrelas.


Não é ssim que se vestem as Deusas e Musas?

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA . 14

“ A resignação é um suicido cotidiano ”

Goethe

“ Poeta é um ente que lambe as palavras e se alucina ”

“ Quando as rãs falam com as pedras, e as aves falam com as flores,
é de poesia que estão falando.”

Manoel de Barros


“ Tu te tornas eternamente responsável aquele
a quem cativas ”

Saint Exupéri


“ Liberdade é fazer tudo o que a lei permite ”

“ Ninguém consegue escrever sem ter ao menos cem escritores em suas mãos...
ser irmão do silêncio, da areia, do céu constelado...”

“ Não há paraísos, há provisórias suspensões da dor ”

Cees Noteboom –Escritor Holandês

“ Cresci naturalmente, como crescem as magnólias e os gatos...”

“ Antes cair das nuvens, que do terceiro andar . ”

Machado de Assis – Memórias Póstumas de Brás Cubas


“ A literatura infantil, em vez de ser a que se escreve para crianças, teria que ser, a que as crianças lêem com agrado.”

“Literatura não é um passatempo, é uma nutrição”

Cecília Meireles


“ O autor, poeta, tenta esmaltar e envernizar com recursos estéticos, o que em outros é neurose pura ...”

“Não existem gêneros menores, mas pessoas menores diante de certos gêneros. ”

“A poesia é casulo de metáforas pungentes e radiantes ”

“ Neruda é um ciclone de imagens ”

“ Ele estava em uma felicidade de juntar guris ”

“ O autor que diz que na África quando um velho morre, uma biblioteca se queima...”

“ Se alguma coisa ajuda você atravessar a noite, não é de todo mal. ”

Acima,
frases extraídas do livro A Cegueira e o Saber, de Afonso Romano de Sant’Anna

“Lá vem o crepúsculo nas asas de um morcego ”

Dalton Trevisan


“ Ser original é fazer do seu modo, o que os outros já fizeram ”

Ary Fontoura




poesiasegirassois.blogspot.com

BROMÉLIA

Já imaginou a melancolia do pântano
quando sua única bromélia lhe é furtada?

É o que sinto sem...

QUERUBIM

Quando escuto as palavras doces e deleitosas
que fluemde sua alma melíflua,
me pergunto:
Não sera essa a voz dos querubins???

sábado, 28 de junho de 2008

A NOITE

A noite
ora se faz em carícias
do bem amado
ora se faz negro escorpião
de bote armado.

VITRAL

Você encontrou minha vida
entre cacos escuros
e taciturno baixo - astral
para torná-la
colorido & luminoso,
eis quão lindo vitral.

COMO UM BÁLSAMO PARA ALMA

Há nas florestas do Brasil, certas árvores que quando sofrem uma agressão, quando são feridas no seu corpo , atingidas no seu tronco, é que elas demonstram toda a sua riqueza, pois deixam sair em forma de lágrimas, um bálsamo valiosíssimo, bálsamo com essências terapêuticas, propriedades curativas, além de uma fragrância suave e agradável.

Similarmente,

muitas pessoas que conhecemos, são como essas árvores, quando sofrem um ataque em sua pessoa, quando “são feridas em seu tronco”, no seu ser, mesmo quando nós, voluntária ou involuntariamente as ferimos, elas demonstram toda sua riqueza, pois também deixam sair como um bálsamo refrescante e curativo para alma, qualidades sublimes como o amor a paz, a brandura, o autodomínio, a longanimidade, a benignidade, emanando sublime fragrância de humanidade.

Nesses dias tensos e turbulentos do sistema, derramam uma sombra revitalizadora, como frondosas árvores do amor, do perdão, sobretudo,
árvores do bem querer.




poesiasegirassois.blogspot.com

BORBOLETA QUE POUSA EM MAR DE CHAMAS

Teu querer deste jeitinho assim
dócil, maviosa, cálida sobre mim
me amas & amas, como amas
como uma borboleta que pousa
suavemente,
em meu mar de chamas.



poesiasegirassois.blogspot.com

LUA CHEIA

O Sol da paixão
pode sim crepitar n'alma
se no coração há uma Lua Cheia,
transbordante de amor...



poesiasegirassois.blogspot.com

OUÇO UM CANTO TRISTE

Ouço um canto triste
como o canto das grous
ao levantar vôo no fim do verão

Como o canto latente n'alma da nativa
Na ilha da esperança
Que ao deixar a confecção
De um novo colar de conchas
Corre pressurora, arfante
em direção as vagas onças

em busca das naus que retornariam
trazendo com o crepúsculo vespertino
amores ou dissabores

Ouço um canto triste
Como o vento que sopra
um choro compungido de saudade
nas frestas
das mata-juntas carcomidas

Como o canto triste
da joaninha
quando as asas da borrasca
furtaram-lhe sua auto-estima
levando sua vida-sombrinha

Ouço um canto triste
Que reboa nas mansardas d’alma
Canto de quem ama e ama
Mas que só recebe,
chuva de granizo
em seu vaso, em chamas.




poesiasegirassois.blogspot.com

domingo, 25 de maio de 2008

OUTONO & INVERNO

O inverno
Ficou tão terno
Vestido assim
Com esse cachecol
e esse novo terno

Com o cartão ponto na mão
E um arzinho
tão subalterno
Olha pra terra
E pergunta pro Outono:

Seremos ainda eternos?

sábado, 17 de maio de 2008

VOCÊ É TÃO MAR, ÉS OCEANO DE ENCANTOS

Sonhei colher corais
no fundo do mar de esmeraldas
suavemente represado
na doçura de seus lindos olhos
qual oceano de miríades de encantos

Na praia dos apaixonados
A brisa me afagava melíflua, sem demora
fui receber-te pressuroso
Como se ansiavam outrora

o retorno das naus dos amores,
entre lábios a muito ressequidos,
agora gotejantes de amora

buscar-te palpitante,
minha sereia dengosa
entre as ondas que se estiram preguiçosas,
arfantes e espumosas

acolher-te entre as andorinhas
que trazem nas asas tão lépidas
os arrebóis carmesins
ter você meu oceano de encantos
assim tão engolfada em mim

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 13

“ Conhece aquela velha máxima de que não se pode esticar a perna em Herat, sem chutar o traseiro de um poeta... ”

“ Olhava para a direção das montanhas, escuras como a cusparada de um tabaco...”

“ ... a rachadura no gesso, que mais parecia um sorriso impassível ou um muxoxo de arrependimento...”

“ Mariam se lembrou do brilho discreto das estrelas e das nuvens finas e rosadas que pairavam sobre as montanhas Safid...”

“ Viu que ainda estavam de mãos dadas, que suas mãos seguravam com força, daquele jeito aflito com que as crianças agarram as cordas dum balão ...”

“ Uma mulher, que vai ser como uma rocha no leito dum rio, suportando tudo sem se queixar...”

“ ... mesmo que o tempo, acabe eliminando Mariam do jardim de sua memória, como uma plantinha arrancada pela raiz...”

Acima, trechos iluminados de A Cidade do Sol , de Kalhed Hoseinni


“ O verdadeiro amigo é aquele vem, quando o resto do mundo esta indo embora ”

“ Nunca ande por caminhos já traçados, pois eles conduzem apenas pra onde os outros já foram. ”

“ Quando você tem que fazer uma escolha, e você não a faz, isso já é uma escolha. ”

“ O prudente esconde a sua sabedoria, o tolo anuncia a sua própria ignorância. ”

“ A liberdade começa, onde acaba a ignorância. ”

“ Chega um dia em que se o homem não deixar tudo para trás, não vai para frente. ”

“ O homem é o que é, não o que foi. ”

“ Para que os maus triunfem, é só os bons cruzarem os braços. ”

Acima, frases extraídas do livro : Palavras de Sucesso, de Ives Vaet

“ Lume eterno, berço de renovação, mundo do amor continuado e firme, infinito...

melancolias são rosas pálidas da lua e suas congêneres, com sua enjoada e dulcíssima poesia...”

Trecho citando a lua, do conto Lágrimas de Xerxes de Machado de Assis

“ A palavra é o átomo da alma ”

“ Pensar é transgredir a ordem da mediocridade e da alienação ”

Lia Luft – No programa Roda Viva da TV Cultura


“ Nem todo ardil esta isento de afeto ”

“ Todas as águas em certas horas, tem a cor dos afogados ”

Frases da escritora Maria Esther Maciel - Rascunho Abril 2008

“ Uma eufonia só obtida, em quem gasta tempo no esmeril das palavras ”

Rascunho - Abril 2008

“ Era um excelente homem, a quem a viúva pagou em preces, o que não dera em amor.”
Várias Histórias – Machado de Assis


“ O espantoso não é que os Beatles tenham se separado, mas que os Stones continuam juntos e fortes até hoje ”

Veja 7 de Maio 2008


“ cães magros, com as costelas salientes, como se houvessem engolido, arcos de barris...”

“ A natureza irá agasalhar todas as artes, suas hóspedes...”

Machado de Assis



poesiasegirassois.blogspot.com

MULHER

Tens um carisma
que penetra nos ossos
tens uma beleza sublime,
maviosa

Tens um sorriso que devora
nossa alma
cuspindo depois ,
os ossinhos

És o elo perdido
entre o arco-íris
o beija-flor, a tulipa
e a aurora boreal

És fascínio

sábado, 10 de maio de 2008

sábado, 3 de maio de 2008

NO ESPELHO, UMA SAUDADE

Diante de espelhos estilhaçados
tento me recompor, me levantar
mas, fragmentos da sua partida
é só o que consigo enxergar.

SUA ALMA SUBLIME

Só você tem esse dom de dizer em terra,
doçuras e delícias de um céu
que só se usufrui na maciez de seus olhos fagueiros
e na ternura de uma alma tão pura,
tão sublime de mimos & delicadezas .

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 12

“ A sua poesia , o seu lirismo, penetravam nos ossos...”


“ Guerreiro em tempo de paz, se volta contra si próprio ”
Nietzche

“ Se não gosta do que esta recebendo, revise o que esta dando. ”

“ Ele sabia muito bem, todas as coisas que sabia,
a faculdade de ver largo e claro, a arte de dizer originalmente, a sensação pessoal, ele possuía. Invenção de estilo, observação aguda, erudição discreta, graça, poesia e imaginação, produziram essas páginas vivas e saborosas... o amor as coisas finas e belas. ”

Elogio de Machado de Assis a Eduardo Prado


“ Todas as entradas para literatura são válidas, o que importa é entrar...”

“ Há três coisas na vida, que nunca voltam atrás:
A flecha lançada, A palavra pronunciada, A oportunidade perdida. ”


“ As reviravoltas rocambolescas que estão no DNA dos folhetins...”

“ O homem é um alfabeto de sensações ”

“ Era uma mistura de opressivo e delicioso, de turvo e claro, uma aflição consoladora .”
trecho de Esaú e Jacó . Machado de Assis


“ O único lugar em que o sucesso vem antes do trabalho, é no dicionário. ”

“ Precisava de alguém para falar comigo mesmo. ”

“ Saímos numa barca, e o mar nos acolheu bem, o mar luminoso parecia cantar o nosso primeiro encontro. ”

“ Maria acordou brava, colhendo donativos para guerra ...”

“ O sono que ia recuar, tornou, passando aqueles braços leves e pesados a um tempo ...”

Conto : Marcha Fúnebre de Machado de Assis

" Cada beco escondia um fantasma que pulava sobre ela como um boneco de uma caixa de surpresa..."

" Como dizem os chineses, é melhor ficar três dias sem comida, do que um dia sem chá..."

" E as palavras saíam, como sangue de uma artéria..."

Trechos de A cidade do Sol de Khaled Hosseini

quinta-feira, 1 de maio de 2008

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO

" Se você acha caro a Educação,
o que dizer da Ignorância?

É uma fortuna!!! "

O BEIJO

O beijo é tão singular,
que não podemos pronunciá-lo
sem que nossos próprios lábios,
se beijem.

Percebeu?

DELEITE & HARMONÍA

Ver você é uma alegria
nos campos d’alma
entre revoadas de pássaros,
folhas farfalham, retornam os colibris,
joaninhas multicoloridas
pontuam os is

Ver você é uma alegria
a prosa monótona ,
torna-se palpitante, agradável,
arrebatadora poesia

Quero engolfar-lhe,
em um cântaro de delicadezas ,
ou num mar de simpatia

Entre coisas belas,
amáveis e encantadoras,
pois só tu és magia

Ver você é uma alegria
pois é quando torna-se muito mais
palpável, pronunciada, evidente,

deleite & harmonia.

INCENSÁRIO ( Frases )

A tua alma
é um incensário de paz, deleite e harmonia.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

MELANCOLIA

Eis uma fonte
que grandes e sensíveis poetas e poetisas
gostam de usufruir, ou as vezes,
involuntariamente sentir

De fato, há momentos
em que melancolia
se reveste com matizes
de uma doce saudade.

E a saudade,
é dor, melancolia,
amor
poesia.

COMO UM BANHO DE TULIPAS VERMELHAS

Conseguir viver
com sua ausência
é uma operação mais complicada que
pacificar o Iraque

Coração reclama
a falta do banho revitalizador
de tulipas vermelhas

que sentia ao pulsar
sob seus melífluos
carinhos & cuidados

sábado, 19 de abril de 2008

BRILHO DE DIAMANTES

Que bom que quando chove assim
molhando o frio lá fora
seu sorriso não se apaga
mas se torna ainda mais conchegante
um agasalho pralma

Sorriso?
Ou um diamante que brilha
O céu que se anila
Faz lembrar,

A primeira estrela que cintila.

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 11

“ Reconhece-se a 50 metros um desamado e carente, mas reconhece-se a 100 metros o bem amado, sua luz nos chega antes das suas roupas e pelos sinos que batem nas dobras do seu ser. Pássaros pousam nos seus ombros e frases. Flores estão caindo no chão que pisam , tocar nele é colher virtudes, é uma usina de luz... ”

“ O mar é um morrer sucessivo e um viver permanente, ele se desfolha em ondas, e não para de brotar... ”

“ O escritor constrói uma casa de palavras, para ouvir o silêncio interior.”

“ Ele não tem os dedos frágeis, de quem abre o cristal do afeto, a seda do carinho, e os laços da paixão ”

“ Uma coisa é um país, outra é um ajuntamento. ”

“ A sinceridade é a fonte de todo gênio, quem escuta a voz do seu coração, em vez de ruídos do mercado, e tem a coragem de divulgar o que lhe ensina o coração, é sempre original... ”

“ Nem todos sabem reconhecer quando são amados, flores despencam como arco-íris sobre sua cama, um banquete real esta sendo servido, e sonolento, ele olha na outra direção... ”

Acima,
textos extraídos de : O Homem que Conheceu o Amor
Afonso Romano de Sant’Anna


“ O jornalista assuma-se como o narrador da realidade, com o fim de gerar sentido, pois que narrar é isto, a busca de um sentido.”

“ Vale aqui repetir, o conto esta para literatura, assim como a corrida de 100 metros rasos esta para o atletismo ”

“ Em outras palavras, se algum fenômeno social, ou aberração que desperte curiosidade, se a Mulher Barbada lançar seus poemas ou seus contos, terá espaço garantido: a obra é o que menos interessa, interessa a figura do autor. Afirmo isso baseado na experiência de quem passou a maior parte da sua já longa vida profissional dentro de redações. ”


Acima,
textos do Rascunho – Periódico de Literatura



“ com aqueles olhos meio fechados, parecendo apenas uma fenda... ”

Trecho de :
A Cidade do Sol . Kalhed Hosseini

domingo, 13 de abril de 2008

CAMALEÃO

Almoçar com o Pixote
depois jantar com o Felipe Massa
na vida, pra cada situação
é preciso ser sagaz camaleão

POESIA

Não!
Não chame de ruidoso
bla bla bla, aquela sublime poesia

Pois assim,
arrancas as pétalas de singela flor
sem anestesia.

COMO AS MULHERES PODEM FAZER AS PAZES?

Quando duas mulheres brigam,
para fazerem as pazes,
ambas precisam banhar-se
num lindo riacho
e usarem o shampoo
seda seramigas

LUA CHEIA

Quando se dorme
em meio a um campo de girassois
acorda-se apaixonado
pela lua cheia

lua nua, lua cálida, lua linda
de jasmim,
seu corpo felinamente delgado
suave, leve, rosnando maviosamente
sobre mim

EPITÁFIO ( frases )

" Nós ossos,
esperamos os vossos "

VOCÊ SOPRA NAS CINZAS D'ALMA, AS CÔRES DA PRIMAVERA

Coração palpita,
um neon vermelho no peito,
nas margens dos seus rios de sangue
minha bateia alquebrada,
garimpa sua imagem
entre diamantes multicolors

A paleta d’alma
encheu os seus bojos ressequidos
de côres luminosas

Da caixinha de lápis sem côres
saem em deliciosas revoadas,
miríades de borboletas
em nuances maviosas

finalmente,
vincaram riscos de veludo
com cores de aurora
nos botões das flores do campo

o sopro do arco-íris
banha a alma,
em assomos e assomos de regozijo
engolfando-a em puro jubilo primaveril

Mas como me sinto bem,
ao ver você de novo
meu amor,
neste inesquecível mês de abril!



poesiasegirassois.blogspot.com

MUSA INSPIRADORA

Quer saber um segredo?
Deus criou o homem, mas o seu arco-íris
é que soprou a mulher

Daí o prisma multicolorido
De nuances, sensações e semi-tons
Que causam n’alma,
O seu olhar, a graça dos gestos,
a efusão de ternura, suprema doçura
que nos embebi em fagueiro frescor
esse invólucro de cetim

Lábios?
pétalas de rosa, nadando em leite de pérolas
neste talhe grácil, ondulações amenas
recortes caprichosos, correção de linhas
suave harmonia , melíflua magia

quão lépido, sensível, ágil
finalizou o cinzel divino
pôs em haste delicada,
azaléia, gérbera, tulipa, estrelícia, acácia,
vertigem é sorvê-las num cálice de lírio
é sumo deleite! Delírio!

Com elas é viver não apenas uma lua de mel
Mas sublevar em astro perene
De encantos e sabores
De sorrisos e flores

Sorriso,
Ou um diamante que brilha
Ou o céu que se anila
Faz lembrar a primeira estrela que cintila

Só elas conhecem bem
O jogo cruel de acorrentar por embevecimento
Excitar desejos, anunciarem as guerras
semearem esperanças, para depois magoá-las
Como as tiaras, fitas e flores
Que trazem no cabelo


É, desvendei um segredo:
Deus brincou de ser Deus
Quando notou no céu,
que os arrebóis vespertinos
Pincelados em tons rosiclér
Rimavam com:
Mulher.

ELA

Encontrei na sua alma
resíduos das asas de um anjo
mel, batom e alfenim
e no sumo do coração
as impressões digitais
de um querubim

QUANDO NÃO HÁ RECIPROCIDADE

Não adianta insistir,
é carpir na rocha,
socar ouriço
cabecear o travessão,

frágil & porosa ilusão
pobre,
lírico-tolo coração.

domingo, 30 de março de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 10

“ Se alguém me perguntar se a crônica é um gênero menor, responderei que não há gêneros menores, há pessoas menores ou maiores, diante de certos gêneros. ”

“ Machado dizia que o cronista é uma espécie de colibri,
Que beija um assunto aqui, outro ali ”

“ O cronista é um individuo encharcado do seu tempo ”

“ estava procurando as pontas do meu pensamento, para fechar o novelo das idéias ”

“ Se deixam siderar por outra escrita, tantalizados, e assim vão morrendo a luz do fogo, como mariposas ...”

Acima,
Pepitas de diamantes extraídas de: A sedução da palavra -
Afonso Romano de Sant’Anna


“ É mais uma questão humana de proximidade. E já falei, creio, você precisa muito de ler Machado de Assis, mas ler com reler, roubando ele, plagiando ele, não no estilo, nem no espírito mas na delicadeza de sentimento . Roube dele tudo o que pode ser útil pra você, jogando o resto fora ...”

“ O nosso problema moral, mais que apenas moral, o nosso problema humano, não consiste em esperar, em ter esperança numa vida melhor, consiste mais em fazer, fazer imediatamente essa vida melhor.... desde que você não confunda puerilmente, vida melhor, com felicidade total e perfeição. ”

“ ... desista de nosso aniversário. Também por questão de muita gente. E o resultado sempre insatisfatório da festinha, muito riso e pouco sizo...”

“ Já este poema de agora gostei mesmo muitíssimo, sobretudo a graduação rítmica, esse ritmo que vai aos poucos se inquietando e se quebrando mais e mais com o calor do estado poético, ...ih gosei e goso isso mas de rolar no chão, pedindo benção para cachorro, e chamando gato de tio... ”

“ Tem nele uma intensidade, uma necessidade, uma fatalidade que o torna artísticamente mais empolgante, uma “ lição” ( a arte é sempre uma proposição de verdade, por intermédio da beleza ) ”

“ Fernando, pensando palavra que com muita comoção que um ano se foi, que outro esta chegando e que a gente vive, esta discutindo, esta divergindo, esta lutando, esta concordando, esta tudo o que é intensamente glorioso na vida do homem indivíduo, viver no gosto manso de conviver com os amigos verdadeiros. É tão imenso isso Fernando,. Estou vendo você achando graça na sua cara... da fome linda e generosa com que você esta querendo ser e atrapalhar a vida de todo mundo com a sua arte. ”

“ é possível que eu tenha perdido um pouco da amizade que tinha por você, mas nem um mínimo nada se perdeu do amor. O que se perdeu foi apenas aquela necessidade de presença, aquela exigência de convívio, aquela talvez mais bonita gratuidade de frequentação. Mas nada se perdeu do amor, da forma que tudo poderá voltar um dia ao que já foi. ”

“ Esta meu caro, tem cem anos por detrás, dentro da língua e da estética do Brasil. O seu romance futuro suponho que não tem dez, talvez nem cinco. Pois tome esportivamente o seu caso, sempre a sério, se esbofe, não economize nada, gaste tudo, jogue todas as suas cartas na mesa e não blefe. E se o livro não sair bom, diga: perdi. E comece outra partida. Porém no livro defeituoso ou fracassado, você terá um caminho.”

“ Porque agora é que você vai escolher, até agora escolheram por você. Mas para saber você precisa estudar e refletir muito. Leve três anos para escrever o seu romance novo. Ou cinco. Não faz mal. Mas adquira pelo sofrimento perfeito da análise da vida e dos
“seus” autores, uma coisa muito mais nobre que a expontaneidade e muito mais espiritual que a sinceridade: a convicção.

Uma convicção. Que sejamos inimigos até pela convicção que você conquistar. Que nos odiemos. Mas não se perderá o que há de mais elevado na relação entre os homens, a estima.”

Acima,
pepitas de diamantes extraídas de: Cartas a um Jovem Escritor, de Mário de Andrade para Fernando Sabino.

“ Com sua paciência apostólica, ele me respondia longa e minuciosamente, procurando me orientar, no cipoal das minhas contradições.”

Fernando Sabino

EDUCAÇÃO, EMPATIA E TALENTO ( frases )

Educação, Empatia e Talento,
são como o Fiat Stillo:
"ou você tem, ou não tem! "

sábado, 29 de março de 2008

FLORES & POETISAS

Essas flores que entremeias
nos arranjos da sua arte poética
ficaram ainda mais lindas e perfumadas,
qual ikebana de sensações n’alma,
um doce haicai floral

Que fragrâncias não emanam
deste arranjo multicolor,
incensadas num coleante e delicado
“vaso” de poesias & deleites

seus movimentos, inflexões, meneios
ao sopro-beijo do vento
possuem a mesma graciosidade ,
a mesma leveza sutil
que há nas curvas da jovem tulipa,
sob a brisa melíflua em fim de tarde

a mesma graciosidade,
que há no pouso da borboleta,
no mar de flores do campo,
espelhando e refratando
arco-íris perfumados n’alma

a mesma graciosidade e leveza,
o mesmo bojo de delícias
desta sublime orquídea,
que derrama de sua suave corola
aljôfares e ternuras,
no esguio tronco alquebrado

Essas flores que entremeias
nos arranjos da sua arte poética
ficaram ainda mais lindas e perfumadas,
qual ikebana de sensações n’alma,
estrelicías, gérberas, azaléias,
"cachos de acácias " ...

sábado, 22 de março de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 9

Ortodoxia de G.K Chesterton publicado em 1909, é a melhor síntese de seu pensamento sobre a religião. Chesterton exulta com a alegria que dizia encontrar na fé – e, com irreverência, critica adversários do cristianismo, como o conterrâneo H.G Wells
( “ Muitos romancistas representaram a terra como sendo perversa. Mas o sr. Wells e sua escola tornaram perversos os céus” ) e o filósofo alemão Friedrich Nietzsche ( “ Ele sabia escarnecer, embora não soubesse rir” ) .

Quadro – Veja recomenda

“ ... luzes quentes me iluminavam, como se eu fosse um anjo de fogo; minhas roupas histéricas foram recobertas por pedaços de vidro: eu suava luz ... Assim que meus pés tocaram o palco, uma vaga de palmas me afogou numa explosão de vida humana”

Rascunho – Periódico de Literatura

“ A definição de “qualidade ” em qualquer área da cultura é sinônimo de polêmica. A polêmica existe porque são variadas as formações, as trajetórias, as necessidades espirituais e culturais de cada pessoa. E a Constituição Federal garante a todos a livre manifestação de suas idéias, crenças e pensamentos .
... A Lei Rouanet simplesmente privatiza o incentivo a cultura; seus mecanismos de avaliação são imperfeitos, por genéricos e pela falta de pessoal para avaliar até mesmo a execução financeira dos projetos; não se constitui em sistema, é um simples repasse de recursos públicos, não exige contrapartidas na maioria dos casos.

“ A partir dessa demanda – a das bibliotecas de bairro e comunitárias – os livros de pequenas editoras - e os publicados pelos autores – teriam espaço na compras. Se não for assim, podem ter certeza de que na medida em que comissões de “ sábios ” escolham os acervos, não vai haver espaços para esse tipo de livro - salvo as proverbiais exceções.

Felipe Jose Lindoso para o Rascunho – periódico de literatura.

“ Sua cegueira hereditária, que lhe foi tirando a visão aos poucos : “ a cegueira gradual é como um lento entardecer de verão ” gostava de afirmar ”
... Era um leitor de contos, não de romances. Era , primeiramente e sobretudo leitor, depois um poeta, depois o resto.
É preciso através de Borges, compreender toda a literatura como uma elaboração artificial que possui suas próprias regras e não tem compromisso algum de responder a parâmetros cotidianos. É preciso compreender a literatura como literatura “

“ O romance francês do século 19, de uma ponta a outra, não poderia arrancar de Borges mais que bocejos e alguma prostração moral proporcionada pela leitura “ densa ”. Toda a literatura “ intimista ” ou de gosto psicologizante lhe incomodava, a considerando um pastiche irresponsável, caótico.

O quase menino que, ao morrer aos 21 anos, devia a justiça 21 mortes ”

Ronald Robson – Sobre Jorge Luis Borges – para o periódico Rascunho

“Educar não é cortar asas, é orientar para o vôo ”

“ Quem pensa com profundidade, ama o que tem mais vida ”

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 8

“ A mulher madura,

... Seus olhos não violam as coisas, mas as envolvem ternamente. A mulher madura é assim, tem algo de orquídea que brota exclusivamente de um tronco, inteira. Não é um canteiro de margaridas jovens tagarelando nas manhãs.

Cada idade tem seu esplendor. É um equívoco pensá-lo apenas como um relâmpago de juventude, um brilho de raquetes e pernas sobre as praias do tempo. Cada idade tem o seu brilho e é preciso que cada um descubra o fulgor do próprio corpo ”

“ Presentear, na verdade, é isto. É dizer: eu não vim apenas te ver, através do meu presente, eu vim permanecer. ”

“ Se quer ir ao cinema as três da tarde, vá. Se quer sair para tomar sorvete ás cinco, vá. Você vai acabar redescobrindo uma certa luminosidade que as manhãs ainda tem e que a tarde tem mais mistérios do que o pôr-do-sol pode nos pintar. ”

“ Ganhei duas crisálidas de borboletas. Aprendi a ver nesses casulos as asas que se desenharão em algum céu. Seguro nas mãos essas formas vivas disfarçadas de vegetal.

... No meu quarto, dependuradas num vaso de samambaias, duas crisálidas me contemplam . Elas sabem, mais que eu, a que horas duas estupendas borboletas sairão do útero do tempo para esbaterem contra as vidraças do dia. ”

“ A trepadeira no terraço, que avança dois-três centímetros cada jornada, seguindo o fio de náilon do tempo, me ensina a direção das coisas. O vento sopra pelas costas de suas folhas e ela navega verde pela pilastra como uma caravela reinventando o seu concreto mar. ”

“ ... Pois não se sabe por que estranhos caminhos de sublimação há pessoas que, embora roxas de levar tanta pancada na vida, têm, contudo, um arco – íris n’alma. ..

Nunca vi o Sol se queixar no entardecer. Nem a lua chorar quando amanhece ”

“ As vezes um texto parabólico e elíptico pode nos dizer mais, que outros pretensamente objetivos ”

“ A historiadora Denise Bernuzzi de Sant’Anna anda fazendo entre nós o elogio a lentidão. A violência tem a ver com a velocidade. É bom pensar nisso. Pela pressa de viver as pessoas estão esquecendo de viver. Estão todos apressadíssimos indo a lugar nenhum.

... Era lento em aprender as coisas na escola, mas quando aprendia algo o fazia com mais profundidade que os demais ... Mas de novo vos digo: sejamos delicados. E, se necessário for, cruelmente delicados. ”

“ Fazer 30 anos é coisa fina, é começar a provar do néctar dos deuses e descobrir que sabor tem a eternidade. O paladar, o tato, o olfato, a visão e todos os sentidos estão começando a tirar prazeres indizíveis das coisas.

É como a ave que canta, não para se denunciar, senão para amanhecer. Chegar aos 30 é hora de se abismar. Por isso é necessário ter asas, e sobre o abismo voar. Fazer 30 anos, bem poderia dizer Clarice Lispector, é cair em área sagrada.

Um dia eu fiz 30 anos..., era um homem e seus 30 anos, um homem e seus 30 corpos, como os anéis de um tronco, cheio de eus e nós, arborizado e arborizando, ao sol e a sós ... Já se sabe que um tempo em nós destila, que no tempo nos deslocamos, que no tempo a gente se dilui e se dilema”

“ Despir um corpo pela primeira vez, é conhecer pela primeira vez uma cidade. E os corpos da cidades têm portas para abrir, jardins de repousar, torres e altitudes que excitam a visitação. .. E como o corpo, querem que alguém as habite com intimidade solar. Porque o corpo do outro não pode ter a sensação de perda, mas a certeza de que algo nele se somou, que ele é um objeto luminoso que a outros deve iluminar.

... frágil pode trincar em alguma parte, e os menos resistentes se partem, quando aquele que os toca, os toca apenas com a cobiça e nunca com a generosa mansidão de quem veio pela primeira vez, e sempre, sempre para amar.”


Pepitas de diamantes, extraídas Do livro:
Coleção Melhores Crônicas – Afonso Romano de Sant ’Anna
Global Editora

A TUA ESCRIVANINHA

Estive visitando sua escrivaninha,
mas como estão lindos seus últimos textos!!!
E como é bom sentir teu perfume suave e inconfundível,
emanados dos teus versos primorosos.

DEPOIS DA CHUVA

A diminuta aranha,
irrequieta e pululante,
como gato amarrado pelo rabo,
arfante e pressurosa, forçava uma das perninhas
presa na úmida e sinuosa estradinha de prata,
deixada pelo caracol bonachão

TEU CORPO

Deslizar por estas sedas em chamas
que matizam teu corpo,
é como repousar & sonhar
entre nuvens carmesins.

sábado, 8 de março de 2008

PREPOTÊNCIA ( FRASES )

Tá se sentindo, o último clips dourado da caixinha, hein?

NÃO QUEIRA MATAR UM AMOR, QUE RESSUSCITARÁ EM VOCÊ

Triste,
não é arfante e pressuroso
transpirando a tua luz deleitosa,

beber o desprezo
em sua taça coleante de triunfo
marchetada de serpentes com cinta-liga
e aranhas sem ferrão

triste mesmo,
é saber que,
pode não haver espaço
para mais um jazigo
em seu faminto,
porém gélido e sepucral,
coração.

MAS VOU TENTAR DE NOVO !

Que pretensão a minha
conquistar você,
tuas virtudes & encantos ,
me instilam a vestir-se com
confiança e coragem de leão

pretensão
que possui o mesmo
sentimento da eficácia
do escorpião negro, depois do bote

entretanto,
partis-te meu coração
em seu punhal de naja altaneira
e ainda tenta costurá-lo
com seu salto - agulha - de arraia.

O ANZOL DA PAIXÃO

Como as azaléias enamoradas
se despetalaram sob as madeixas douradas do sol
essa paixão arrebatadora ,
me engolfou num tolo suicídio,
me fez peixe incauto,
pego em seu nacarado anzol.

UM ELOGIO A ORIGINALIDADE, UM REPUDIO AO PLÁGIO

“ Por mais bela que seja a voz do outro, ela não é minha. O criador deve ter a humildade de soprar, murmurar ou cantar seu próprio canto. Cada espécie tem seu canto. Nada mais equivocado que o colibri querer cantar com a voz de uma águia. A arte não tolera mentira. Não se pode ser Joyce e Mallarmé de novo. A cada um sua força, como diriam Nietzsche e Derrida.”


Affonso Romano De Sant’ Anna
do livro: A Sedução da Palavra

SENTIR O SEU BEIJO É O MESMO QUE :

Com os pés descalços,
caminhar sobre asas de anjos
brisa doce e maviosa pelo corpo
abrir os olhos:

Ahh!! Esse seu beijo de mel !!!

domingo, 2 de março de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 7

“ Gore Vidal disse: Era um autor único, ele jamais aborrecia seus leitores ”

“ O título aliás, foi tirado da metáfora da memória como uma cebola cujas camadas são lembranças descascadas conforme a narrativa avança. A imagem da cebola também pode ser atribuída a forma como o texto se desenvolve. Grass parte de um material bruto, - a cebola em si – e vai descascando-a lentamente, partindo em pedaços iguais que representam os fluxos memoriosos e os fatos que vão sendo dissecados.”

“ Estou com Pascal, é melhor apostar que Ele existe, pois se Ele não existir, não perco nada, e se Ele existir, apostei certo. Mas se aposto que Ele não exite, e Ele existir, estou lascado ”

“ Um deles beija o seu bebê e morre empalado por uma estaca solta, Plainview adota o menino por afeição, a qual a semelhança do solo em que trabalha, ele esconde nos seus estratos mais profundos .”

“ Plainview vai comprar uma parte significativa da Califórnia de rancheiros que não conseguem plantar nada, mas estão sentados sobre um oceano de petróleo ”

“ Ele é ao contrário, apocalíptico na maneira em como retrata as duas forças motrizes do desenvolvimento dos Estados Unidos – a riqueza e a religião – e na forma como identifica nelas apenas manifestações diversas de uma mesma obsessão por domínio, controle e conquista. ”

“ Como em qualquer área, há serviços melhores e piores, com preços correspondentes. Se o aluno não esta em universidade melhor, é sinal de quem não tem condições intelectuais e financeiras de chegar lá. Sem a universidade ruim, esse aluno não cursara faculdade alguma. A pergunta que faz sentido não é se seria melhor para esse aluno e para o país que ele cursasse a USP ou a faculdade da esquina. A pergunta certa: é melhor que ele cursasse a faculdade da esquina, ou faculdade nenhuma? ”

“ O mercado de trabalho, não paga maiores salários aos mais instruídos pela beleza de seu diploma: paga mais porque essas pessoas vem mais preparadas e aprendem mais com sua experi~encia profissional.”

“ As reportagens e editoriais que reclamam dos bacharéis que viram dono de armazéns cometem erro duplo: primeiro, ao retratarem a exceção como se fosse regra; segundo, por não entenderem que é preferível para o país ter um balconista com diploma superior a outro analfabeto.”

“ Day-Lewis e Dano, se enfrentam e se sobrepujam cena após cena, dobrando um ao outro em combates de uma violência moral e física que ao mesmo tempo choca e eletriza. Dessa combinação entre a intensidade de seus autores e a maestria com que se evoca o mundo que eles habitam, Anderson tira algo poderoso: o equivalente cinematográfico do “ grande romance americano”, como, na tradição literária, são chamadas as obras capazes de encapsular de maneira definitiva os estados de alam do País”

“ Eu escrevo com o mesmo desejo, de quem beija uma mulher bonita ”

SUA AUSÊNCIA

nesta noite erma e sepulcral
como minha alma
hoje fez um mês,
da sua ausência

entre as frestas
das mata-juntas carcomidas,
o vento surge solícito,
e chora comigo uma saudade

a lua já transbordando
generosa e condescendente,
me fita soberana da janela,

e na sua imutável empatia,
me empresta seu lenço alvacento
de compaixão.

sábado, 1 de março de 2008

PROTEJA MAIS SEU CORAÇÃO, BLINDE SUA AUTO - ESTIMA

Por quê deixar que cavalos insanos e selvagens
rompam suas portas de nácar,
para pisotear tua alma, em flor de estufa,
com velhas ferraduras?

O PODER OCULTO EM NOSSAS PALAVRAS

As palavras que pronunciamos
Já não nos pertencem mais,
mas os frutos que elas distribuirão
quer sejam doces ou amargos

Quer sejam da Serpente do Éden
Ou da água naquele poço,
purificada para a Samaritana

Quer tenham,
as presas da sanguessuga
ou os dedos de Midas dos gregos,
trarão inapelávelmente

O nosso DNA.

UMA NOVA CHANCE

Não suplique por revanche
pois com muita persistência
a vida lhe trará,
uma nova e digna chance

e terás então sua oportunidade especial,
com alma lépida, serena e renovada,
de lançar os seus dados,
mais uma vez.

INFÂNCIA ENTRE PÁSSAROS

Troque e deixe,
cai no chão e não se mexe!!
betiombro, betiombro!!!
Não do nada !!! Não do nada!!!

Ó o joão - de - barro pessoal?
Chega mais pertinho João
tenha medo não,
Ele caminha tão pertinho
Oi lindão...
ele caminha, tipo marchinha

Já o Sabiá é mais ressabiado
Ta olhando de bem longe
Com sua roupa de mico-leão-dourado,
Olhem quanto pardal banhando-se na areia!!
31 do Cabeça!! 31 do Zóinho!! 31 da Lisa!!
31 da Issabelle!!! e do Conrado!!!

Adoleta peta peta
Serra serra serra dô, serra o papo do
vovô,
lenço atrais , corre mais...

Vamos brincar de Super- Vira Lata
Symon diz... Symon diz...
O seu problema acabou
O vira-lata chegou!!!

Faz o búlico aqui pessoal
Trouxe umas bulica bem legal,
Olha que lindo aquele beija-flor gente
Nossa que demais!!! Lá na floreira da Tia Paulina
Sensacional!!!

Olha aqueles curruíras
Lá na casa do Dalton Trevisan
Como caminham entre as madeiras
são bem marronzinho
Fazem aquela festa e o Dalton,
não aparece
Seu burro, não é pra falar alto que ela mora aqui,
é mesmo ...

... balança você,
dá um tapa na bunda,
e vai se escondê...
unidunite, salamemingue, sorvetecolorê...
Vamos brincar de passar anel?

escutem essa música na casa dele:
“ Pega carona nesta cauda de cometa
Vira a via- láctea, estrada tão bonita...”
brinca de esconde-esconde numa nebulosa...”

ELA DERRUBA DINASTIAS

Sim, você rouba meu pensamento,
e quando solta seus lindos cabelos anelados
jogando-os enviesados,
derrubas dinastias
entre miríades de apaixonados.

sábado, 23 de fevereiro de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 6

“ repouso a cabeça no seu peito,
ao som do mar descem as nuvens do céu
nem mais um sofrimento!
um sono fecha-me as pálpebras,
como borboletas que dormissem ”

“ um olho me espia e sua carne é violeta , as paredes úmidas absorvem toda sombra de luz, imagino que é assim que alimentam os cogumelos a noite ”

“ na vida, como na literatura, não há nada menos elogiável do que o narcisismo, sobretudo do que é bobo ... Minha prosa é construída de alto a baixo, embora sopre pelas frestas, uma brisa de poesia que me foge ao controle ”

“ seja o personagem que quase consegue ter uma relação com uma bailarina, ... e tem as órbitas acesas como pedras de carvão ” ... e devagar as janelas os olhavam ”

“ aqueles pulsos tão delicados que parecem um caule a se quebrar, levaram muito tempo pra se tornarem tão brandos ”

“ depositei meu coração em tuas mãos de cetim, mas você vive tropeçando com ele ”

“ por quê muitos acham que a melhor forma de se livrar de um amor infeliz, é sofrê-lo até o fim? Qual objeto desejado & detestado? ”

“ vida no interior, ou o interior da vida? Disto deve dar conta a literatura”

“ a literatura é um arquipélago de autores e obras, sobrenadando num oceano de luminosa solidão ”

“ ... a gaivota segue planando e dialogando com o azul, faz bem aos olhos e a alma contemplar por um instante, apenas a gaivota e o risco de beleza que se inscreve no ar ”

“ A sedução da Palavra a indicar, a cada página, que muitas são as formas da sedução pelo verbo, que ateia o fogo dos significados ”

“ Posso discordar de tudo o que você diz, mas morro pela sua liberdade de dizê-lo ”

“ Há em nosso meio, pessoas com muito verniz, e pouca raiz...”

“ temo que meus filhos por nascer, não vejam mais o céu azul e a grama verde...”

“ Quem pensa com mais profundidade, ama o que tem mais vida ”

Uma nova manhã e seu mertiolate





Dayane, quem levou teu sorriso, que devorava nossas almas enlevadas, 
sua graciosidade, faceirice, encanto? 

Quem furtou a tua segurança de outrora, a tua convicção nas respostas, teu caminhar tão lépido, ágil, picando o chão, tua consciência de poder supremo, tua auto-suficiência tão imantada, enchia-nos de um querer-te tanto: “ tá então tchau!! ”, e para nós o Jardim Botânico transforma-se  no cálido Kalahari sem suricatos.

Quem apagou o brilho se seus grandes olhos límpidos, negros, e esfuziantes?
Lanchar com você no Dog do Queko, bebendo gasosa Xereta, enchia-nos de orgulho, falávamos alto entre a gente moça.

Teu beijo de despedida era tão aguardado, o premio de viver, depois, acariciava meu rosto, sorria pras estrelas me olhando da janela do quarto, elas me sorriam uma esperança, embalsamada em pudor de criança.

Me envolver naquele ritual de enleio , ao contemplar aquele seu jeito de corrigir os cabelos, os braços, nus, frescos, macios, em arco, como se tu fosse executar um passo de bailarina, leve, felinamente delgada, olhando pra nós petrificados, aquelas madeixas em anéis de seda que prendiam-me quais algemas n’alma.
Mudança Gradual

Oh Dayane, por quê atirar teu coração a pit bulls esfomeados, que só querem tua pele de mel, e seu coração sacrificam ao Deus Banal, ou melhor, ao Nabal de Abigail, ou ao Brutal da ..... que pariu, por quê deixar cavalos insanos pisotearem tua alma de flor, com velhas ferraduras?

Oh Day, não jogue assim suas “pérolas preciosas a porcos” mutilados de alma, ensandecidos, com cara de mau, não deixe mais cravarem em seu pescoço de cetim, suas presas como sanguessugas, para esvaziar sua alma melíflua, sugando todo o seu leite de rosas.
Não negocie assim sua altaneira estima de fada, em troca de um “ belo” invólucro que carrega dejetos de antes de ontem.

Dayane, quase entrei em pânico, quando o Zeca ligou do Terminal do Pinheirinho, e me disse pressuroso, arfante, que você estava chorando naquele banco perto do ponto do ônibus Fazenda Rio Grande, chegamos correndo, é incrível como tem gente no Terminal do Pinheirinho, parece que tem um chafariz de gente naqueles túneis escuros, onde agora , forram o chão com uma colorida colcha de retalhos de dvds a 3 por 10, como borbota gente e mais gente a granel , ejetadas a centenas.

Cortou a alma ver-te , cabisbaixa, sorumbática e taciturna, chorando a cântaros, lágrimas aos cachos, aos molhos , tua mãozinha nacarada, com um estojinho de Aldol em uma, entre comprimidos no chão, no colo, no cabelo, e na outra, um resíduo de bombom caseiro de morango, manchando o best seller da Ronda Byrne, The Secret.
O mais triste, é ver você render-te a toda essa angustia, só porque aquele sapo bombado além de quebrar todas as suas varinhas de condão que tanto nos enfeitiçaram, não quer mais o teu beijo, que tanto desejamos.

Oh Dayane, quem levou teu sorriso, que devorava nossas almas enlevadas, sua graciosidade, faceirice, encanto? Quem furtou a tua segurança de outrora, a tua convicção nas respostas, tua auto-suficiência tão imantada, que nos enchia de um querer-te tanto, “tá então tchau!! ”, e o Jardim Botânico transformava-se em Kalahari sem suricatos.
Lembro-me, como seguravas firmes na mãos, as rédeas do charme, do encanto, fascínio e sedução!
Quem apagou o brilho se seus grandes olhos límpidos, negros, e esfuziantes? Que nos fuzilavam uma e muitas vezes? E agora, semi - cerrados, com grandes olheiras de guaxinim com febre amarela.

Quem foi capaz de fazer isso Day?

Day, quando o assunto é nossa felicidade, “quem não tiver mais pedras, que se atire”, reaja!! Esse é o segredo meu anjo de mel.

Vem , anime-se, vamos tomar um ônibus para o Jardim Botânico, sentir aquela brisa deliciosa de outrora, lembra? Correr atrás dos pombos, jogar conversa fora, ligar pra sua amiga Dora, tomar um sorvete de amora...



   
    DAVI CARTES ALVES





A MULHER DOS MEUS SONHOS

Se não consegui sequer
lhe dar um beijinho
em sonhos lhe banhava
em um mar de carinho

se não consegui sequer
lhe ter mais pertinho
em sonhos nos amávamos
na lua apaixonada, sob olhar sorridente
do cupido anjinho

se não consegui sequer
os anéis de Saturno, lhe trazer orgulhoso
num delicado estojinho,
( Rita Lee chegou antes )

Ao menos o piercing
e as maria – chiquinhas
num sonho de mel,
Ah! Eu dei um jeitinho

se não consegui sequer
lhe dizer te amo
bem alto ou baixinho,

no quarto recôndito, do meu coração
a colcha da cama esta estampada
em sedosa esperança,
com seu lindo rostinho.

A VIRTUDE ( Frases )

Em todas as facetas da vida,
é entre o equilibrio e a sensatez
que a virtude fixa,
a sua eterna residência.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

ALÉM DE TUDO ELA ESCREVE DIVINAMENTE

seus textos me arrebatam,
sua beleza me encanta, me fascina,
teu sorriso ímpar, devora minha alma
embevece, alucina.

PRECIPÍCIO

Se o próximo passo é o precipício
faça do amor, seu sol,
seu calor,
e da ternura na vida,
seu eterno vício.

O PERIGO OCULTO NA PRESSA

A pressa,
pregou uma peça
no querido Zé Lessa
afoito, “ pulverizou ” o sinal
tadinho, se deu mal

Saudade do Zé Lessa
generoso, discreto, sucinto
partiu dessa,

pra melhor???

sábado, 9 de fevereiro de 2008

LEVE, BREVE & SUAVE

Você sobra em beleza,
graciosidade e encanto
sua doçura,
enche meu viver de luz,
paz e deleite,
remanso

E esse seu sorriso?
leve, breve & suave
devora minha alma
aprisiona, fascina

teimando
em ficar impresso,
dócilmente na retina.

CONHECIMENTO versus SABEDORIA ( frase )

Muitos hoje, tem se assemelhado,
aos atuais computadores ultra-modernos,
ao passo que “armazenam” muito Conhecimento,
não possuem nenhuma,
Sabedoria.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

GARIMPAGEM DE DIAMANTES NAS SEARAS DA LITERATURA 5

“ Ela era limpa, cheirosa, e era macia. E como sabia se acomodar espremida pelo macho, como o entrelaçava, apresilhando-o com as pernas trigueiras, como o aceitava, secretando a vereda de seu faminto abismo ...”

“ A fortuna é perversa, se dá o pão, tira o miolo ”

“ É quando as pessoas saem que a casa enche, porque o silêncio é do tamanho das paredes da casa... agora a casa é grande, apenas pelo silêncio que é meu ”

“ A horda vaidosa se esquece que a arte da escrita exige sofrimento, não é sorrindo que se escreve um livro ”

“ Até quando o lixo perfumado continuara inebriando os nossos editores, livreiros e coleguinhas da imprensa? ”

“ Era uma mulher de poucas palavras, gosto de gente de poucas palavras. O mundo tem sons em demasia, mesmo que cortássemos a língua de metade de todas as pessoas que vegetam sobre a face da terra, ainda assim o barulho seria insuportável ”

“ Alguns inclusive ainda nem lançaram livros, a despeito de participarem de antologias, eventos e de escreverem em blogs, como a escritora Maria Alzira Lemos. O mais instigante é que eles tem conseguido colocar a literatura brasileira em pauta, alimentando polêmicas, ou eventualmente combinando movimentação com qualidade literária . ”

“ Para fazer um bom romance, não adianta ter um bom texto e um protagonista na cabeça. Pelo contrário, a opção por um protagonista único é ainda mais perigosa, pois ele terá que conduzir e conquistar o leitor por toda obra...”

“ A arte não é mais, que uma visão da realidade ”

“ Não importa o gênero, a vertente literária, somente degenerados podem se dedicar a espremer a alma, a perder o fôlego em troca de um punhado de palavras. ”

“ A autora não pesa a mão, é precisa na ourivessaria, e faz de A guerra dos bastardos, jóia das mais valiiosas. Imaginação cravejada de técnica 18 quilates ”


Afonso Romano de Sant’Anna :

“ A alma hoje esta o sol, há os beija-flores que só querem o mel da notícias, há se os jardineiros gostassem mais de flores que de folhas...”

“ Sejamos cruelmente delicados... curta o presente densamente, como quem toma um bom e velho vinho ”

“ reencontrar-se por um instante é conseguir surpreender o tempo, alargar mais a própria vida ”

“ Precisamos se ver mais, reunir o que a vida dispersa e fragmenta ”

“ O melhor amor é aquele capaz de desperta em nós, nossos melhores pensamentos ”

“ de paixão vivemos muito , de paixão morremos sempre ”

“ eles colhem flores no asfalto, e vêem a ternura na rispidez dos edifícios ”

“ O amor é uma paciente construção, a paixão é arrebatamento puro ”

“ Se não ficou exposto na úmida espera, paixão não era ”

NÃO DEIXE PRA DIZER QUE AMA, QUANDO FOR TARDE DEMAIS

Não adianta dizer que amava
Só no pé da cova rasa
Escrever na grinalda de perpétuas
Ou no vaso de crisântemos
Onde o térmita e o tempo
dissolvem tudo em relento

dizer que ama
com ternura de querubim
protege a alma do tempo
e do cupim

desde que proferido
em palpitante vida
uma e muitas vezes
dizer que amas
escrevendo n’alma querida
por cinzel em chamas

certamente,
não farás na sepultura
poroso drama

FLAMINGOS ALADOS

Salto do mar entre efusivos golfinhos
pincelo em nuanças carmesins
o crepúsculo matutino,
e em matiz escarlate,
o entardecer vespertino

meus cílios que se tocam com os seus
num beijo vertiginoso, mavioso
em seus lábios de cereja,
agora tão meus

Acaricia nossos pés
o resto da onda preguiçosa
estendendo sua alva colcha na areia,
teu corpo tão seda, melíflua sereia

Quando o céu é marchetado
por revoada de albatrozes
andorinhas rasantes,
pelicanos amantes

a musica do mar, doce realejo
e acordar no frescor dos teu abraços,
balbucio, deliro,
versejo

renascer na doçura dos teus braços,
entre os meus
quais flamingos alados
suavemente enamorados,

acordar, reviver...

NÃO QUESTIONE O TEMPO, COMPREENDA-O

Numa desafio de esgrima com o tempo
ele numa ginga lépida, olhar sagaz, investida voraz
eu ansiedade no pulso, pressa no ataque
na sua frente, fui esgrimista afoito, errante,
tomei o primeiro baque,

Num golpe na perna ,
tropecei meio manco
sua espada zás trás, outro talhe na cabeça
em vez de sangue,
um fio de cabelo branco

Quis revanche em um novo dia
Mas ele renasceu , com vigor de garoto
e eu acordava,
num mar de apatia

achei melhor ser amigo do tempo
esgrimir com ele a favor
e a roupa do embate, em homenagem a sua constância
nos seus braços depor

sem perder tempo
ele achou melhor assim
pedindo-me para abrir as mãos
miríades e miríades de relógios, de combatentes vencidos
esfarelou, como fino pó de alfenim

e quando faltavam apenas três
com ar de compaixão, mas sorriso irônico disse:
sorva a vida com ternura, com o olhar demorado
num minuto de cada vez
e não com essa velocidade morredoura
versus ansiedade suicida
como fizeram hoje,
esses últimos três.

A MEMÓRIA QUE TRAI

As vezes a memória lhe traz
afetuosamente pela mão
e lhe agasalha novamente,
neste teimoso coração.

OURIVESSARIA ( FRASES )

O poeta na sua arte
transforma uma simples vírgula
num delicado anzol de ouro,

“ pescando” de algumas palavras,
um inestimável tesouro.

A PRIMAVERA E O VERÃO

A primavera se despede
dócil e perfumada,
Num efusivo e radiante, tchaaaaauuuu
Lá vai ela, belíssima entre ninfas e borboletas
femininamente pueril
em seu fantástico vestido floral

o verão chega
calidamente iluminado, afetuoso, ruidoso
refresca as gengivas
mostrando os lindos dentes
num sorriso gostoso

A VIDA ( FRASES )

Nunca nimguém nos disse
que ia ser fácil
e nessa luta constante e profunda,

como dizia vovó:
" tu não é quadrado, se vire!!

emprestando do poeta:
" e quem não tiver pedras que se atire !! "

O " DETALHE " QUE VALE OURO ( ARTIGO )

Mas nesse posto aqui a gasolina é o mesmo preço daquele a um quilometro !!!
Meu anjo de mel, acontece que naquele a um quilômetro, eles oferecem um cafezinho que é uma delícia, e nesse friozinho de Curitiba, ele parece ainda mais delicioso. Ah sim, neste caso...

Hoje onde tudo é muito parecido, tudo se copia, onde nos é oferecido bandejas e bandejas de mesmices, onde muitos a nossa volta parecem estar numa linha de produção, mecânica, fria e desumana, um simples detalhe muitas vezes, recebe um verniz dourado, especialmente se esse detalhe visa o nosso bem estar.

Hoje as pessoas, são muito exigidas, cobradas, criticadas, se chegam em casa e repetimos toda essa tortura, não seria desumano? Por que não um elogio embebido em empatia, um elogio sincero, caloroso, revitalizador?

Certamente isso se aplica em vários campos da nossa vida, na família, no trabalho, na escola, ou com a vizinhança.

Um carinhoso beijo na testa , um singelo mas surpreendente vasinho de violetas, um por favor, repassado em doçura, um muito obrigado matizado de ternura, um elogio revestido de brandura, um sorriso como o da Monalisa, mas um sorriso, são detalhes que fazem a diferença, e que fazem com que as relações interpessoais fluam com suavidade e mansuetude em todas as facetas da vida.

Assim, quando esse detalhe passa pelas searas da educação, gentileza e cortesia, cultivamos e fortalecemos relações importantes a longo prazo, e protegemos a paz ao nosso redor. Muitos morrem prematuramente, por optarem pelo viés da ignorância e truculência, o trânsito é só um detalhe, ou um pingo , num oceano de exemplos. A ponto de dizerem terem visto a Dona Morte com sua foice reluzente, sentada em cima dum radar de trânsito, cortando a unha despretensiosamente.

Veja outro exemplo, a escritora paulista Paula Taitelban, escreveu certa vez num artigo que “ todos nós temos um que de abelha, sabemos produzir mel, mas mantemos nossos ferrões sempre prontos para o ataque ”, por isso é bom fazermos sempre uma auto-analise, quanto a o que estamos produzindo. Mais mel? Ou mais ferroadas? Parece só um detalhe, mas quando se repassa motivações e atitudes na doçura do mel, quão valioso e relevante esses “detalhes ”podem ser, não é verdade?

A ameaça diária e temerária do fim de grandes instituições vitalícias, como a família, o casamento, a fidelidade, o respeito e a dignidade para com o próximo, a banalização de tudo hoje, da vida, da morte, do sexo, do corpo, de Deus, tem feito com que, um simples detalhe que visa elevar o próximo, ganhe um verniz dourado e meritório.

Ah! Como eu gostaria que o “detalhe” nesse texto, fosse escrito em auto-relevo, como se sentíssemos ao tocá-lo no monitor, como se fora escrito em braile,

entretanto, como diriam muitos:


É só um detalhe.

sábado, 26 de janeiro de 2008

ASSIM COMO QUANDO SURGE O SOL

Passar por esse mundo
e não ter o privilégio
de contemplar sua graciosidade
beleza , encanto e fascínio

é o mesmo que usufuir um dia inteiro
de céu matizado em límpido azul
mas sem o Sol, radiante e vital

que assim como você,
quando surge, acende n’alma
um sorriso de vida e luz

POETISAS EM FLOR

Há flores que a rega
não é com água,
mas com o frescor da brandura,
com cálida ternura, sublime doçura

Tal é a sua graciosidade, encanto
qual primor de formosura
em suas pétalas
das nuvens,
a alvura

da seda a textura
da ambrósia,
ou pêssego em caldas
a gostosura

meliflua fragrância, suave perfume
exalado dos seus versos,
entre musicas de riachos,
entre ternas madeixas em lindos cachos,

submergindo a alma,
em serena candura
criando no coração apaixonado,
indelével ruptura,

linda flor?
Ou maviosa tortura?

POR QUÊ???

Por quê quem mamava a pouco tempo,
já esta dando de mamar?

Por quê não se conjuga
com a mesma afetuosidade de outrora,
o verbo amar?
E se “espuma” tanto, o separar?

Por quê você fala tanto em ficar
meu amor, se te quero namorar?

Por quê a vida ora transforma-se
num veloz carrocel com cabeças de dragões
tão dificíl de domar?

Ora arrastando-nos imperceptível,
entre paixões e dissabores
entre lutas, vertigens, derrotas, vitórias, temores
nos engolfando junto ao coração do mar?

Por quê essa chuva de retóricas
Se a vida não aceita respostas porosas,
ou o tempo procrastinar?

E a cada segundo, o relógio
vem essas verdades,
ou mentiras?

Enfatizar!?!?

TEU ARADO NAS PALAVRAS

Tu és sublime com as imagens,
encaixe de rimas, harmonia
tens um campo de seletas palavras
prosa & verso, poesia

deleite é ver teu arado de prata
versejando, transformar palavras em ouro
matizadas em encanto, repassadas em magia
qual inestimável tesouro.

COMO ESQUECER AQUELA POETISA?

És afável com sua lavra
Em mensagens que só fazem querer bem
És amável com as palavras
Criando imagens que ensinam,
sentir além

beber no teu cântaro de virtudes
é submergir , engolfar-se
em generoso chafariz
de mansuetudes

as vezes em nosso passado,
quis passar uma borracha, esquecer
mas tu escrevestes em minha alma
versos cinzelados a ferro e fogo

que relê-los,
só me fazem renascer




poesiasegirassois.blogspot.com

MEDUSA CHARMOSA

No rostinho cor de pêssego,
duas sedosas romãs
olhos negros e profundos
como grandes avelãs

um enigma, mil segredos
embalsamados em pudor
Nada a ver! Não penso em namorar:
Fulminou mais um amor

leve sandália rasteirinha ,
estojo de brillho labial
leu mais um romance top ten
ela diz que tem know- how

linda medusa de chapinha
quero enlear-se em teus cabelos
menina, quem não se encanta contigo?
quem resiste a seus apelos?

domingo, 20 de janeiro de 2008

INTERSTÍCIOS

Que tal preencher ,
esses espaços vazios
esses silêncios
esses interstícios sombrios

de multicoloridas poesias
em semi-tons, em suaves nuances,
em azul anil
derramadas num riso,
deliciosamente pueril??