sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

TUAS PÉTALAS SEDUZEM



Tu és assim sempre flor?
Rosa palpitante,desiderata
as pétalas nos seus lábios
meu corpo perfumas,
minha alma hidratas

és flor melindrosa
em haste sublime,
leve,
formosa

este olhar enigmático,
embebido em terna mansuetude
criva-lhe n’alma
ensandecidos espinhos escarlates
qual nívea rosa dengosa

És sempre flor,
mas por quê o mundo não para
para que eu possa juntar os fragmentos
de um cravo coração?
quantos tu já não fulminastes,
a cada novo botão?

Quantas vezes tenho que arrancar-te
a sangrar as raízes d’alma
em meus jardins de Fausto
mas tu surges desnuda,
corola altaneira,
uma e muitas noites
num que de Mefistófeles,
ardorosa, maviosa,
sempre rosa

pétalas blindadas, de feitiços
e magias,
quão suavemente engolfadas,
em nuvem rosicler,

a sulcar a alma de tensas arritmias


de enleios & enlaces,
quão sinuosas
surgem em rompantes silvos
em ballet coleante
tuas cálidas ventanias

és tão bella,
sempre flor
rosa palpitante, desiderata
as pétalas nos seus lábios
meu corpo perfumas, minha alma,
hidratas


by   DAVI CARTES ALVES

Um comentário:

lorrayne t. disse...

O aroma hipnotiza assim como as palavras sempre belas.