terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A pequena viagem da bolinha de sabão





No calçadão densamente povoado
as pessoas correm pressurosas,
marionetes de seus relógios
 ensandecidos, velozes
como se, intumescido
o formigueiro humano
de súbito
fosse pisoteado

num impactante contraste
eis a bolinha de sabão,
feito jóia irisada, centelha de colibri
faz seu pequeno périplo
 suave, ascendente
sublevando como que sob o som,
de violinos enternecidos

lá embaixo,
o olhar encantado da garotinha
com o dedinho de nácar indicando
que a vida, sim
é feita de pausas longas
e de olhares mais demorados
quais cilindros de oxigênio

e muitas vezes carece
desta doçura que a poucos fascina
da ternura que não pede rima
nesta alva candidez de criança
em seu deleite pueril

mas com a frágil resistência
dos seus bracinhos de begônia
é puxada com força pela mãe
para o sumidouro
indiferente & arfante
das gentes

pensei em como a vida é efêmera
quanta fragilidade, fugacidade
e aquela tenacidade das coisas
e dos desejos
de repente se dissolve,

quão evanescentes,
inapelavelmente
quanto a pequena viagem
de brilho e cores que se apagam
feito bolinha de sabão

pluft ploc!



Davi Cartes Alves









Um comentário:

Anônimo disse...

[url=http://www.blurty.com/users/belmira2]indoor grill[/url]